Política

Deputado quer entregar BA para 'Santíssima Trindade' e anular pacto com 'anjos das trevas'

Isidório Filho cita decreto de prefeito baiano que entregou chave de cidade a Deus e dá recado a promotor que foi contra medida

[Deputado quer entregar BA para 'Santíssima Trindade' e anular pacto com 'anjos das trevas']
Foto :Alexandre Galvão / Metropress

Por Juliana Almirante no dia 16 de Abril de 2019 ⋅ 13:00

O filho do deputado federal Pastor Sargento Isidório, Isidório Filho (Avante), propôs um projeto de lei na Assembleia Legislativa da Bahia (Alba) para decretar que o estado da Bahia fique sob "proteção e comando supremo" da "Santíssima Trindade".

A "Santíssima Trindade" é um dogma religioso que significa um só Deus e três "pessoas" distintas: Pai, Filho e Espírito Santo.  

O projeto de Lei 23.227/2019 foi protocolado na última quinta-feira (11) na Casa. 

Se aprovado, o decreto vai estabelecer a anulação de "todo pacto feito com principados, potestades e demais anjos do mundo tenebroso que compõem as forças espirituais malignas que possam prejudicar o nosso povo e a nossa gente". 

Ainda sem citar especificamente as religiões de matriz africana, que cultuam a natureza, o texto do projeto afirma que os pactos seriam feitos com "os anjos das trevas" para prejudicar pessoas e/ou famílias nas águas, rios, lagos, lagoas, diques, cachoeiras, marés de enchentes, marés de vazantes, matas virgens ou não, montes, montanhas, desertos, rochas, rochedos, lugares ocultos e outros.

Na justificativa, Isidório Filho cita ainda o decreto do prefeito de da cidade baiana de Guanambi, Jairo Magalhães, que entregava a chave da cidade a Deus. A medida foi suspensa pela Justiça, após pedido do Ministério Público (MP).

Em um recado ao promotor autor da ação, no texto enviado à Assembleia, o deputado chega a sugerir que o representante do MP faça diligências "em todo território nacional para cumprir este entendimento de laicidade" do Estado. 

Entre as diligências sugeridas, estão retirar das cédulas de dinheiro a expressão “Deus seja louvado", além de fiscalizar todos os municípios e gabinetes de todos os parlamentares do Brasil. 

Notícias relacionadas