Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Política

Alexandre de Moraes bloqueia redes sociais de investigados por fake news

Na decisão, ministro cita publicação em que general defende Tribunal de Exceção para julgamento dos integrantes do STF

[Alexandre de Moraes bloqueia redes sociais de investigados por fake news]
Foto : Divulgação / TSE / CP

Por Juliana Almirante no dia 16 de Abril de 2019 ⋅ 13:40

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes determinou o bloqueio das redes sociais de sete investigados no inquérito sobre supostas fake news contra os integrantes da Corte. 

O general da reserva Paulo Chagas, o membro da Polícia Civil de Goiás Omar Rocha Fagundes, Isabella Sanches de Sousa Trevisani, Carlos Antonio dos Santos, Erminio Aparecido Nadini, Gustavo de Carvalho e Silva e Sergio Barbosa de Barros são alvo de buscas da Polícia Federal hoje (16). 

Alexandre de Moraes justifica que documentos e informações coletados pela investigação apontam "sérios indícios da prática de crimes". As postagens em redes sociais incluem "graves ofensas a esta Corte e seus integrantes, com conteúdo de ódio e de subversão da ordem".

O ministro destacou que Paulo Chagas já defendeu a criação de um Tribunal de Exceção para julgamento dos ministros do STF ou mesmo para substitui-los.

“Em outra postagem, incita a população a impedir o livre exercício dos Poderes da União, afirmando que ‘O Peru fechou a corte suprema do país. Nós também podemos! Pressão total contra o STF (publicação de 16 de março de 2019)”, cita Moraes.

Notícias relacionadas