Política

Após anúncio de corte, reitor diz que Ufba tem ‘liberdade de expressão’ e não balbúrdia 

Segundo o reitor, o valor abatido irá atingir áreas de custeio, como despesas com fornecedores, manutenção, segurança e luz elétrica

[Após anúncio de corte, reitor diz que Ufba tem ‘liberdade de expressão’ e não balbúrdia ]
Foto : Divulgação

Por Alexandre Galvão no dia 30 de Abril de 2019 ⋅ 09:07

Reitor da Universidade Federal da Bahia (Ufba), o professor João Carlos Salles disse receber com surpresa o anúncio do corte de 30% na sua dotação orçamentária. O valor, segundo reportagem do Estado de S. Paulo, representa um contingenciamento de R$ 230 milhões. 

“Recebemos com surpresa a notícia. Sabíamos do registro do corte, mas queríamos a razão. Se são essas, são injustificáveis”, afirmou, ao Metro1

Ministro da Educação, Abraham Weintraub afirmou que os cortes na Ufba, UnB e UFF foram feitos pelo fatos das instituições estarem com baixo desempenho acadêmico e promoverem "balbúrdia" em seus campi.

“A universidade é um lugar de liberdade de expressão, apresentação pública de pesquisas, relação com a sociedade, com os setores mais diversos, como é próprio da universidade”, apontou Salles. 

Segundo o reitor, o valor abatido irá atingir áreas de custeio, como despesas com fornecedores, manutenção, segurança e luz elétrica. Ele disse ainda não crer em perseguição política. “Nenhuma pessoa que compreende que faz o seu papel pode imaginar perseguição política”, afirmou. 

Notícias relacionadas