Política

Por vice em chapa do governo, ‘netistas’ estudam até mudar de partido

Nos bastidores, agentes políticos acreditam que atrair nomes para o Democratas é uma das estratégias de Neto para desidratar alguns postulantes

[Por vice em chapa do governo, ‘netistas’ estudam até mudar de partido]
Foto : Tácio Moreira / Metropress

Por Alexandre Galvão no dia 03 de Maio de 2019 ⋅ 18:00

A expectativa de poder tem feito os políticos de Salvador se movimentarem. Com a eleição de 2020 cada dia mais próxima e um panorama que parece indicar para uma candidatura do vice-prefeito Bruno Reis (DEM) ao posto de prefeito, a briga já é pelo posto de vice. 

Para conseguir o posto de segundo no Palácio Thomé de Sousa, político têm especulado mudar de partido para aumentar as chances. A estratégia é semelhante à que foi cunhada em 2015/2016, quando o posto de vice de ACM Neto era a menina dos olhos de quase todos os players. 

Mulher mais votada em 2016 para a Câmara Municipal de Salvador (CMS), Marcelle Moraes estuda ingressar no PSDB para vitaminar as suas chances. “Vou também avaliar a possibilidade de uma vice-prefeitura. Aí sim eu iria para o PSDB”, afirmou, ao Metro1. 

Deputado estadual, Alan Sanches (DEM) também pensa em mudar de partido. Sendo do mesmo partido de Reis, ele acredita que não tem chance de compor a majoritária. Outro postulante ao cargo que também deixa em aberto a permanência no DEM é Léo Prates, amigo pessoal do prefeito ACM Neto e atual secretário de Promoção Social. Apesar da conversa correr nos bastidores, Prates nega que pense em deixar a legenda. 

Nos bastidores, agentes políticos acreditam que atrair nomes para o Democratas é uma das estratégias de Neto para desidratar alguns postulantes.

Notícias relacionadas