Política

Governo federal cancela evento da ONU em Salvador: ‘Fazer reunião para a turma comer acarajé?

Secretário de Cidade Sustentável da capital baiana, André Fraga lamentou a decisão.

[Governo federal cancela evento da ONU em Salvador: ‘Fazer reunião para a turma comer acarajé?]
Foto : Marcos Corrêa/PR

Por Alexandre Galvão no dia 14 de Maio de 2019 ⋅ 09:56

O governo federal decidiu cancelar um evento da Organização das Nações Unidas (ONU) que ocorreria em Salvador entre os dias 19 e 23 de agosto. 

O encontro, organizado pela Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (UNFCCC), é um dos eventos preparatórios da Conferência do Clima (COP25), que será realizada em dezembro em Santiago. Inicialmente, o Brasil foi eleito país-sede para a convenção, mas no final do ano passado, a pedido do presidente eleito Jair Bolsonaro, o governo federal desistiu de receber a cúpula, alegando que precisaria gastar até R$ 500 milhões em sua realização.

Secretário de  Sustentabilidade, Inovação e Resiliênciada capital baiana, André Fraga lamentou a decisão. “É muito ruim. Estávamos dialogando, planejando. É um evento que teria mais de 3 mil pessoas, principalmente na nossa baixa estação. Então seria importante para a economia. Daria visibilidade às iniciativas da cidade e vamos perder isso”, afirmou, em contato com o Metro1

Fraga disse ainda que nunca esteve com o novo ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. “Não estivemos [juntos], mas também eu não procurei. Estamos no começo do governo, todo mundo se organizando, vamos entender as prioridades primeiro. A única vez que cheguei a buscar contato foi com foco no evento, e me ligaram de lá dizendo que não iria ter”, contou Fraga.

Em entrevista ao O Globo, Salles disse que o evento tem "pauta distinta" da defendida pelo governo Bolsonaro. "Nós não aceitamos receber porque é uma ação na esteira da COP25. Nõa faz sentido receber um evento da conferência do Clima se não vamos sediá-la", disse.

Em entrevista ao G1, Salles foi ainda mais longe e disse que, manter o evento, seria uma "oportunidade" apenas para a turma "fazer turismo em Salvador" e "comer acarajé".

“Vou manter um encontro que vai preparar um outro, que não vai acontecer mais no Brasil, por quê? Não faz o menor sentido, vai para o Chile! Vou fazer uma reunião para a turma ter oportunidade de fazer turismo em Salvador? Comer acarajé?”, afirmou.
 

Notícias relacionadas

[Coaf: Cajado diz que votaria contra orientação do PP]
Política

Coaf: Cajado diz que votaria contra orientação do PP

Por Alexandre Galvão no dia 24 de Maio de 2019 ⋅ 15:20 em Política

Cajado chegou ao PP pouco antes da eleição do ano passado. Filiado desde sempre ao DEM, deixou a legenda após o prefeito de Salvador, ACM Neto, desistir de disputar o gov...