Política

'Carlos sabe como manipular o pai', diz Bebianno

"O presidente está perdendo quase todos os seus verdadeiros aliados por conta disso", analisou o ex-ministro, em entrevista à revista Veja

['Carlos sabe como manipular o pai', diz Bebianno]
Foto : Valter Campanato/Agência Brasil

Por Juliana Rodrigues no dia 17 de Maio de 2019 ⋅ 12:40

Três meses após ser exonerado da Secretaria-Geral da Presidência, Gustavo Bebianno afirmou, em entrevista à revista Veja, que é grande a influência do vereador e filho do presidente Jair Bolsonaro, Carlos Bolsonaro (PSC-RJ), sobre o pai. Na avaliação do ex-ministro, o filho "zero dois" do chefe do Executivo nacional, principal responsável pela sua demissão, precisa de limites. Bebianno também fez críticas à influência de Olavo de Carvalho no governo.

Ao falar sobre o episódio da sua demissão, Bebianno afirmou que Carlos se aproveitou da fragilidade emocional e física do pai, após a cirurgia de retirada da bolsa de colostomia, para manipulá-lo. "Ele sabe como manipular o pai, usando teorias de conspiração sem fundamento algum. O presidente está perdendo quase todos os seus verdadeiros aliados por conta disso". disse. Para o ex-ministro, Bolsonaro tem conhecimento dos "problemas" do filho, embora não saiba lidar com a questão e encontre dificuldade para impor limites.

Bebianno classificou como "peculiar" a maneira como as exonerações acontecem no governo de Bolsonaro, sempre precedidas de "um irresponsável e desnecessário processo de difamação". "Por que tentar manipular a opinião pública? Para que o presidente e seus filhos pareçam mártires, enquanto todos os demais, traidores, comunistas ou infiltrados? Queimar injustamente os ministros de Estado escolhidos pelo próprio presidente não me parece o método mais inteligente e ético", analisou.

Ainda segundo o ex-ministro, Olavo de Carvalho é um teórico que "em nada tem contribuído para melhorar o Brasil". "Critica tudo e todos, mas jamais se dispôs a vir ajudar", reclamou.

Notícias relacionadas