Política

Bolsonaro torna a defender mudanças em regras da CNH

Projeto que será apresentado ao Congresso muda a validade atual de cinco para dez anos e prevê que o motorista só perca a habilitação caso atinja 40 pontos em infrações

[Bolsonaro torna a defender mudanças em regras da CNH]
Foto : José Cruz/ Agência Brasil

Por Daniel Brito no dia 20 de Maio de 2019 ⋅ 19:30

O presidente Jair Bolsonaro tornou a defender hoje (20), em discurso realizado na Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), a proposta de aumento na validade da carteira de motorista de cinco para dez anos.

Ele havia anunciado na semana passada que deverá enviar ao Congresso nos próximos dias um projeto que muda a validade atual e, ainda, prevê que o motorista só perca a habilitação caso atinja 40 pontos em infrações, o dobro do que, atualmente, prevê a legislação.

Novamente, o presidente prometeu acabar com o que chamou de 'indústria das multas". "Quando você muda os DNIT no Brasil todo, a crítica vem pra cima da gente. Por que tem tanto patriota assim querendo ocupar esses cargos? Dá pra desconfiar", questionou.

"A validade da carteira de motorista passa de cinco para dez anos. Eu sei que as clínicas de psicologia vão ficar chateadas comigo", ironizou.

Notícias relacionadas