Política

Ministro da AGU diz que professor 'não pode atuar como militante'

André Mendonça comentou o pedido de autorização ao STF para a realização de operações policiais dentro de universidades por uma posição "técnica"

[Ministro da AGU diz que professor 'não pode atuar como militante' ]
Foto : Antônio Cruz/Agência Brasil

Por Daniel Brito no dia 28 de Maio de 2019 ⋅ 17:29

O advogado-geral da União, André Mendonça, justificou hoje (28), ao blog da jornalista Andreia Sadi, do portal G1, o pedido de autorização ao Supremo Tribunal Federal (STF) para a realização de operações policiais dentro de universidades por uma posição "técnica".

De acordo com Mendonça, a ação tem o objetivo de combater "viés ideológico" de professores em ambientes públicos. À publicação, o ministro negou que a posição do órgão viole liberdades ou estimule a censura.

Em sua avaliação, professores precisam e devem fomentar o debate, o que inclui temas considerados polêmicos, mas não podem "militar" no espaço público, como universidades. "Professores precisam ter um comportamento imparcial, tem assunto polêmico, é natural que se debata. Agora, o que não pode haver é uso de professor sendo tendencioso. Seja professor de direita ou de esquerda, que não atue como militante, sem carga ideológica", disse.

O pedido foi apresentado pela AGU ao Supremo na última sexta-feira (24). A ministra Cármen Lúcia é a relatora do caso na corte.

Notícias relacionadas