Política

Justiça nega recurso de Queiroz para suspender quebras de sigilo

Defesa do ex-assessor de Flávio Bolsonaro usou o argumento de que a decisão judicial não tinha “embasamento legal”

[Justiça nega recurso de Queiroz para suspender quebras de sigilo]
Foto : Reprodução / SBT

Por Juliana Almirante no dia 30 de Maio de 2019 ⋅ 12:00

A Justiça do Rio de Janeiro negou ontem (29) o pedido de liminar proposto pela defesa de Fabrício Queiroz, ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), para anular as quebras de sigilo bancário e fiscal na investigação. 

A decisão foi do desembargador Antônio Amado da 3ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça.  A defesa usou o argumento de que a decisão judicial não tinha “embasamento legal”.

A defesa de Queiroz tinha apresentado um pedido no último dia 17. O advogado de Queiroz, Paulo Klein, sustentou que o juiz de primeira instância Flávio Itabaiana, ao autorizar as quebras de sigilo, não justificou os motivos da medida, nem explicou a relação de cada um dos alvos com a investigação.

O caso ainda será analisado pelo plenário da 3ª Câmara Criminal do TJ do Rio.

Notícias relacionadas