Política

Governo 'não cogita plano B' à indicação de Eduardo como embaixador, diz chanceler

Segundo Ernesto Araújo, filho do presidente é um nome "excelente" e tem boa relação com a família de Donald Trump

[Governo 'não cogita plano B' à indicação de Eduardo como embaixador, diz chanceler]
Foto : Marcelo Camargo/Agência Brasil

Por Juliana Rodrigues no dia 17 de Julho de 2019 ⋅ 07:20

O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, afirmou, na noite de ontem (16), que apoia a indicação do deputado e filho do presidente Jair Bolsonaro, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), a embaixador do Brasil em Washington, e que o governo "não cogita um plano B" para o cargo.

De acordo com a Folha de S. Paulo, Araújo classificou a indicação como "excelente" e disse que Eduardo é "um nome capaz de ajudar a consolidar as coisas que a gente está tentando fazer". A declaração foi dada pelo chanceler em Santa Fé, na Argentina, onde participa da cúpula do Mercosul.

Araújo destacou o fato de que Eduardo tem boa relação com a família do presidente Donald Trump, o que seria uma vantagem. "O acesso, na diplomacia, é muito importante. O embaixador precisa muito ser próximo das lideranças do país onde trabalha e o Eduardo certamente tem isso a seu favor", afirmou.

Ao comentar as críticas à possível nomeação, o chanceler brasileiro disse que a discussão surgiu porque "as pessoas estão prestando muita atenção no governo neste começo de mandato, o que é ótimo em sociedades democráticas".

Notícias relacionadas