Política

Gabinete alega 'notória violência' após parentes de Bolsonaro serem levados em helicóptero presidencial

Familiares do presidente foram levados para cerimônia do casamento do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP)

[Gabinete alega 'notória violência' após parentes de Bolsonaro serem levados em helicóptero presidencial]
Foto : Reprodução/ Redes sociais

Por Juliana Almirante no dia 15 de Outubro de 2019 ⋅ 08:00

O Gabinete de Segurança Institucional (GSI) usou como justificativa a "notória violência urbana que assola o Rio de Janeiro" para defender o uso de dois helicópteros da Presidência da República para transportar parentes do presidente Jair Bolsonaro para o casamento do filho e deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), no último mês de maio.

A cerimônia ocorreu em Santa Teresa, região central da cidade. O uso da aeronave por parentes do presidente foi revelado em julho pelo G1.

A resposta foi publicada ontem14) pelo jornal "O Globo", após pedido de informação feito pelo deputado federal Marcelo Calero (Cidadania). O documento foi assinado pelo ministro Augusto Heleno e nega que tenha ocorrido improbidade administrativa.

"O Coordenador de Segurança de Área julgou pertinente que houvesse o deslocamento aéreo, em parte do trajeto, em virtude da notória violência urbana que assola o Rio de Janeiro", afirma o texto. Oito convidados foram transportados. Bolsonaro ainda viajou ao lado do filho, Jair Renan Bolsonaro, em outra aeronave.

O GSI alega que foram fornecidos dois helicópteros para o caso de um deles falhar. Conforme o gabinete, não houve "alocação de recursos adicionais" ao transportar toda a comitiva.

Notícias relacionadas