Política

Bolsonaro admite, no Japão, preocupação com conflitos no Chile

Presidente brasileiro não informou, no entanto, se chegou a entrar em contato com Sebastian Piñera

[Bolsonaro admite, no Japão, preocupação com conflitos no Chile]
Foto : José Dias/PR

Por Juliana Rodrigues no dia 21 de Outubro de 2019 ⋅ 09:01

O presidente Jair Bolsonaro admitiu que os conflitos no Chile contra a gestão de Sebastian Piñera preocupam o governo brasileiro, mas não quis se estender no assunto. "Tudo o que acontece na América do Sul a gente se preocupa", disse o presidente, hoje (21), após ser questionado insistentemente por jornalistas durante passeio que fez a pé pelas ruas de Tóquio, em suas primeiras horas no Japão. A informação é do Estadão.

Bolsonaro reiterou o seu alinhamento com Piñera ao lembrar que o presidente chileno, que é de direita, o apoiou em uma sessão da reunião dos países que compõem o G7, em agosto. À época, o chefe do Executivo brasileiro protagonizava uma troca de farpas com o presidente da França, Emmanuel Macron, sobre as queimadas na região amazônica. Após a cúpula, Piñera visitou Bolsonaro no Palácio da Alvorada.

Questionado se entrou em contato com Piñera em meio aos conflitos ou se pretende fazê-lo, Bolsonaro não respondeu. Ele também evitou dar sua opinião sobre o movimento popular que protesta contra o aumento nas passagens do metrô chileno. Os protestos já deixaram sete mortos.

Notícias relacionadas