Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Política

Juíza deixa PF a postos para fazer condução coercitiva de Temer

Magistrada Diana Wanderlei determinou que o ex-presidente preste depoimento como testemunha no processo contra Geddel

[Juíza deixa PF a postos para fazer condução coercitiva de Temer]
Foto : Cesar Itiberê/PR

Por Juliana Rodrigues no dia 06 de Novembro de 2019 ⋅ 09:40

A juíza da 5ª Vara Federal em Brasília, Diana Wanderlei, determinou que Michel Temer compareça à Justiça Federal em São Paulo amanhã (7) para depor por vídeo conferência como testemunha no processo contra Geddel Vieira Lima.

Segundo a coluna de Lauro Jardim, no jornal O Globo, Temer havia pedido para ser dispensado da oitiva e autorizado a enviar seus esclarecimentos por escrito, alegando que o fato de ser ex-presidente da República lhe dava esse direito. A magistrada não apenas vetou a solicitação, como também mandou a Polícia Federal ficar a postos: caso Temer não compareça, ela pretende expedir um mandado de condução coercitiva, e afirma que ele poderá responder por desobediência.

"Pondero que o juízo já possibilitou a ausência da oitiva da testemunha uma vez, não sendo admitido que pela segunda vez não compareça [...], o que caracterizaria abuso de direito. Reforço que para realizar uma audiência como esta, muitos gastos públicos de recursos foram dispensados. No mais, a testemunha será questionada pelas partes e pelo juízo, não sendo o caso de respostas prontas", justifica.

Notícias relacionadas