Política

Gleisi acena a siglas de esquerda e diz que Lula não fechou portas para alianças

Presidente do PT se manifestou após líder petista ter frisado, em discurso, que o partido não deve abrir mão de seu protagonismo em 2020

[Gleisi acena a siglas de esquerda e diz que Lula não fechou portas para alianças]
Foto : Ricardo Stuckert

Por Juliana Rodrigues no dia 16 de Novembro de 2019 ⋅ 18:30

A presidente do PT, Gleisi Hoffmann, fez um aceno às siglas de esquerda e disse, hoje (16), que "em nenhum momento" o ex-presidente Lula fechou as portas para "alianças com partidos de uma frente ampla de oposição" ao presidente Jair Bolsonaro. A informação é da coluna Painel, da Folha.

A fala da dirigente tenta suavizar o impacto do discurso do ex-presidente durante reunião da executiva nacional do PT, em Salvador, na quinta (14). Na ocasião, Lula afirmou que o partido não deve abrir mão de seu protagonismo e que deve lançar candidatos em todas as cidades possíveis na eleição municipal de 2020 para defender o seu legado. Ainda segundo o petista, a legenda protagonizou as eleições nacionais desde 1989 e vai continuar assim em 2022.

Embora dirigentes de siglas como o PSB tenham ficado frustrados com o discurso, por esperarem a possibilidade de formação de alianças sem o PT na cabeça de chapa para as eleições municipais, Gleisi disse que o discurso de Lula foi especificamente para estimular o partido. “Lula fez um discurso para o PT, foi a primeira fala dele para o PT. Foi para estimular o partido, pedir a defesa do legado”, explica Gleisi. “Mas ele em nenhum momento fechou as portas para alianças com uma frente de oposição ao [Jair] Bolsonaro”, completou.

Ainda de acordo com a presidente do PT, a legenda vai compor alianças em locais onde houver candidatos mais fortes de outras siglas, a exemplo das capitais Rio, Porto Alegre e Florianópolis. Marcelo Freixo, do PSOL, desponta como o candidato da esquerda na primeira, e Manuela D’ávila, do PCdoB, na segunda.

Notícias relacionadas

[Podemos decide expulsar Marco Feliciano]
Política

Podemos decide expulsar Marco Feliciano

Por Juliana Rodrigues no dia 10 de Dezembro de 2019 ⋅ 10:00 em Política

Em nota, deputado se disse orgulhoso de ter sido expulso da legenda por apoiar Bolsonaro