Política

Maia avalia ir ao STF contra pensões a filhas solteiras

Somente no Poder Legislativo, os custos desse tipo chegam a R$ 30 milhões. 

[Maia avalia ir ao STF contra pensões a filhas solteiras]
Foto : José Cruz/ Agência Brasil

Por Juliana Almirante no dia 31 de Janeiro de 2020 ⋅ 11:20

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), avalia entrar com uma ação no Supremo Tribunal Federal (STF) para extinguir o pagamento de pensões a filhas solteiras no funcionalismo federal, de acordo com reportagem do Estadão, publicada hoje (31). Somente no Poder Legislativo, os custos desse tipo chegam a R$ 30 milhões. 

Nos últimos anos, a Segunda Turma do Supremo tomou ao menos 256 decisões para manter os benefícios.

Em entrevista no último dia 19, Maia classificou os benefícios como “absurdos”. “Todos os casos como esses mostrados são absurdos. Vamos continuar investigando, tomando as decisões e trabalhando para que o STF mude sua interpretação e tenha interpretação real daquilo que é o correto, para que não tenhamos privilégios e desperdícios desnecessários”, disse o presidente da Câmara. 

Notícias relacionadas