Política

Sem acordo, votação de novo projeto de socorro a Estados é adiada

Segundo Maia, o texto prevê um auxílio de R$ 85 bilhões a estados e municípios, sendo R$ 35 bilhões em aportes diretos do Tesouro Nacional

[Sem acordo, votação de novo projeto de socorro a Estados é adiada]
Foto : Divulgação / Câmara dos Deputados

Por Luciana Freire no dia 08 de Abril de 2020 ⋅ 21:00

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), decidiu deixar para amanhã (9) a votação do pacote emergencial de ajuda a estados e municípios, uma adaptação do chamado Plano Mansueto. Maia chegou a prever que o texto poderia ser aprovado ainda hoje, mas não houve consenso entre líderes partidários.

De acordo com Maia, o texto prevê um auxílio de R$ 85 bilhões a estados e municípios, sendo R$ 35 bilhões em aportes diretos do Tesouro Nacional e cerca de R$ 50 bilhões em limite de crédito para empréstimos junto a instituições financeiras.

O dinheiro precisaria ser aplicado em ações de combate ao coronavírus, como investimento em saúde.

"O impacto global, de orçamento, vai dar R$ 35 bilhões, mais a suspensão da dívida, que a maioria dos estados já tem liminar concedida pelo Supremo. Então eu acho que o impacto fiscal orçamentário está nessa ordem. E tem o volume de empréstimo que vai ser na ordem de R$ 50 bilhões, mas é empréstimo. Não há impacto fiscal no curto prazo", afirmou Maia antes da votação.

Notícias relacionadas