Política

Parlamentares bolsonaristas iam ser alvo de busca e apreensão, mas Moraes desistiu

Segundo a coluna Painel, da Folha, procurador-geral da República se opôs às diligências

[Parlamentares bolsonaristas iam ser alvo de busca e apreensão, mas Moraes desistiu]
Foto : Rosinei Coutinho / SCO / STF

Por Juliana Rodrigues no dia 28 de Maio de 2020 ⋅ 10:00

O pedido original do gabinete do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), para a operação da Polícia Federal no âmbito do inquérito das fake news, incluía busca e apreensão contra parlamentares bolsonaristas. A informação é da coluna Painel, da Folha.

Porém, o procurador-geral da República, Augusto Aras, foi contrário às diligências e o ministro recuou, substituindo-as por intimações dos deputados estaduais e federais para prestarem depoimento. O PGR também foi contra os 29 mandados cumpridos, mas foi ignorado por Moraes.

Ainda segundo a coluna, uma das únicas medidas que Aras defendeu em sua manifestação foi a de intimar investigados, entre eles o ex-deputado Roberto Jefferson.

Notícias relacionadas