Política

Cobrado por apoiadores, Bolsonaro ameaça não parar mais na porta do Alvorada

Presidente não gostou de ouvir o pedido de "empenho" de uma mulher e queixas de um homem sobre "análises erradas" feitas pelo governo

[Cobrado por apoiadores, Bolsonaro ameaça não parar mais na porta do Alvorada]
Foto : Marcos Corrêa/PR

Por Juliana Rodrigues no dia 15 de Junho de 2020 ⋅ 11:15

O presidente Jair Bolsonaro voltou a ser cobrado por apoiadores, na manhã de hoje (15), ao deixar o Palácio da Alvorada, em Brasília. Ao ouvir o pedido de "empenho" de uma mulher e queixas de um homem sobre "análises erradas" feitas pelo governo, se irritou e ameaçou suspender as conversas.

"Olha, eu vou acabar não parando mais aqui, me desculpem... Eu não tenho o que fazer. Tem que procurar o ministério da Saúde", disse.

A primeira cobrança veio de uma mulher que se identificou como Marilda e pediu melhorias na comunidade do Riacho Fundo II, no Distrito Federal. Ela disse já ter tentado falar com o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Simonetti Marinho. "O que eu preciso é que o empenho seja feito, presidente, pra gente conseguir", pediu.

"Senhora, se eu for tratar assunto individualmente do Brasil todo, eu vou ser prefeito, e não presidente da República", afirmou Bolsonaro. "Tem que tentar um contato com ele. Olha, são milhares de projetos, se todo mundo chegar aqui e chegar um projeto, eu vou ter três, quatro pedidos de agenda por dia com o Marinho e não está certo agir desta maneira", acrescentou.

Um outro seguidor fala com o presidente, que volta ao tema: "Eu não posso ser um agenciador de agenda. Por favor, procure o ministério da Saúde". Outro homem chega e cobra Bolsonaro: "Nós já procuramos, mas lá na área finalista, onde chega nossos emails, o pessoal fez umas análises completamente erradas...". Em resposta, Bolsonaro ameaça: "Olha, eu vou acabar não parando mais aqui, me desculpem".

Notícias relacionadas