Política

TJ-RJ nega pedido de Witzel para interromper processo de impeachment na Alerj contra ele

Governador é investigado por fraudes na área da Saúde, em gastos relacionados ao coronavírus

[TJ-RJ nega pedido de Witzel para interromper processo de impeachment na Alerj contra ele]
Foto : Antonio Cruz/Agência Brasil

Por Lara Curcino no dia 16 de Julho de 2020 ⋅ 08:55

O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ) negou ontem (15) o mandado de segurança do governador Wilson Witzel (PSC) para interromper o processo de impeachment que corre contra ele na Assembleia Legislativa fluminense (Alerj). 

O gestor estadual entrou na Justiça contra a Casa, alegando ato “ilegal e violador de garantias fundamentais”. O desembargador Elton Leme, no entanto, indeferiu a ação e argumentou que, “por não vislumbrar no trâmite do procedimento deflagrado pela parte impetrada afronta à Constituição, à lei de regência e à inteligência dos precedentes do Supremo Tribunal Federal, não vislumbro, neste primeiro momento” motivos para parar o processo na Alerj. 

Witzel é investigado pela Polícia Federal e pelo Ministério Público Federal na Operação Placebo, que apura supostas fraudes em contratos na Saúde com gastos relacionados à pandemia de coronavírus. Pelo mesmo motivo, ele enfrenta o processo de impeachment.

Notícias relacionadas

[DEM pune deputados que votaram contra aumento do fundo eleitoral]
Política

DEM pune deputados que votaram contra aumento do fundo eleitoral

Por Luciana Freire no dia 13 de Agosto de 2020 ⋅ 19:00 em Política

Os deputados Kim Kataguiri e Alan Rick estão entre os parlamentares que não terão direito a cota de indicação no fundo para seus candidatos no pleito municipal, como os d...