Política

Lula diz que Judiciário está refém de 'mentira' e chama processo contra ele de 'piada internacional'

Ontem, a defesa do ex-presidente sofreu mais uma derrota judicial e teve sete recursos contra processos da Lava Jato rejeitados pelo STJ

[Lula diz que Judiciário está refém de 'mentira' e chama processo contra ele de 'piada internacional']
Foto : Metropress

Por Matheus Simoni e Juliana Rodrigues no dia 21 de Outubro de 2020 ⋅ 09:27

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) voltou a criticar, hoje (21), em entrevista a Mário Kertész, na Rádio Metrópole, o que considera como parcialidade da Justiça brasileira. Ontem (20), a defesa de Lula sofreu mais uma derrota judicial e teve sete recursos contra processos da Lava Jato rejeitados pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), em sessão da 5ª Turma do tribunal. Para o ex-chefe do Executivo nacional, o Poder Judiciário ficou "refém de uma mentira contada que tinha o objetivo de não deixar o Lula ganhar as eleições".

"O que as pessoas não percebem é que foi contada uma mentira nesse país e não sabem como sair da mentira. Não sabem. Uma mentira contada pelo Ministério Público, pelo [ex-juiz e ex-ministro Sergio] Moro, correndo a segunda instância e terceira instância. Não é possível que esse país seja refém da Rede Globo de Televisão na hora de julgar um processo. O Jornal Nacional diz se vai votar contra ou a favor, se é bom ou ruim", disse.

Lula ainda classificou os processos contra ele como uma "piada internacional" e disse considerar que sua inocência será provada em breve. "Já trato isso como uma piada internacional. Não tenho a menor preocupação se vão me condenar. É uma mentira tão grande, uma safadeza tão grande que estão fazendo que eu acho que estão muito mais preocupados do que eu. Estão mais preocupados em condenar o Lula por conta de uma mentira do que o Lula se preocupar por ser condenado. Mais cedo ou mais tarde, a história aparecerá aos olhos do povo brasileiro. O Intercept já desmascarou aquilo que minha defesa colocou em meu processo. Tudo o que você precisa saber está em meu processo. Lá nos Estados Unidos, não me acusaram. O advogado que me acusou foi contratado por um escritório para representar a Petrobras nos Estados Unidos. Tudo isso já está público e publicizado", afirmou.

Notícias relacionadas