Quarta-feira, 27 de outubro de 2021

Saúde

Médico diz ter sido ameaçado por diretor da Prevent Senior após denunciar 'kit Covid'

Relato foi entregue à CPI após surgimento de dossiê com omissão de mortes; empresa nega "qualquer ameaça a colegas"

Médico diz ter sido ameaçado por diretor da Prevent Senior após denunciar 'kit Covid'

Foto: Divulgação/Prevent Senior

Por: Metro1 no dia 22 de setembro de 2021 às 08:09

Um médico que denunciou a prática da Prevent Senior de prescrever remédios do chamado "kit Covid" para pacientes disse ter sido ameaçado e coagido pelo diretor-executivo da operadora de planos de saúde, Pedro Benedito Batista Júnior. A informação é de reportagem do jornal Folha de S. Paulo.

Nesta quarta-feira (22), Batista Júnior deverá prestar depoimento na CPI da Covid. Ele será ouvido por senadores após o surgimento de denúncias de que hospitais do grupo são espécies de laboratório para indicação de medicamentos sem eficácia contra a Covid-19.

De acordo com a Folha, um dossiê assinado por 15 médicos aponta que os profissionais eram coagidos a prescrever remédios como hidroxicloroquina sem consentimento de parentes dos pacientes e eram obrigados a trabalhar mesmo quando infectados com o coronavírus.

Além disso, o documento afirma que a Prevent teria omitido sete mortes durante um estudo clínico sobre a eficácia dos remédios.

Um dos médicos que realizou as denúncias gravou a conversa telefônica de uma ligação com Batista Júnior, após ter relatado irregularidades à imprensa, sob condição de anonimato.

Em uma nota breve, a assessoria de imprensa da Prevent Senior afirmou que "o dr. Pedro Batista Júnior nega qualquer ameaça a colegas". À PGR (Procuradoria-Geral da República) a empresa disse ser vítima de armação e pediu investigação do caso.

O médico, cujo nome será mantido em sigilo, teria denunciado que profissionais de hospitais da Prevent Senior eram obrigados a prescrever medicamentos do "kit Covid", sob pena de serem até mesmo demitidos.

Médico diz ter sido ameaçado por diretor da Prevent Senior após denunciar 'kit Covid' - Metro 1