Saúde

Brasil exporta experiência com bancos de leite para países lusófonos

Com maior rede de bancos de leite humano do mundo, país dará assessoria técnica em treinamento e execução de projetos

[Brasil exporta experiência com bancos de leite para países lusófonos]
Foto : Elza Fiuza/Agência Brasil

Por Danielle Campos no dia 17 de Novembro de 2019 ⋅ 10:30


O Brasil e outros países lusófonos instalaram durante a semana a Coordenação Técnica da Rede de Bancos de Leite Humano da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, no Rio de Janeiro. A rede funcionará na Secretaria Executiva da Rede Brasileira de Leite Humano, na Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). O Brasil deve intensificar a exportação de seu modelo de política pública para outros países lusófonos, como Angola e Moçambique.

A cooperação do Brasil com este tipo de serviço começou com Cabo Verde, em 2008. O modelo brasileiro também é referência para Portugal, conta o coordenador da Rede Global de Bancos de Leite Humano, João Aprígio Guerra de Almeida. “O Brasil tem uma trajetória de 34 anos. E apesar de a gente falar de Brasil, a nossa heterogeneidade é muito grande. E se é grande hoje, era maior ainda naquela época”, afirma. 

O Brasil vai dar assessoria técnica em treinamento, escolha de equipamentos, execução de projetos e identificação das unidades de saúde ideais para as atividades. João Aprígio ressalta que a rede foi pensada para atender a realidades diferentes e utiliza tecnologias de baixo custo. Ele explica também que a cooperação não inclui o compartilhamento do leite propriamente dito, mas consiste em um desenvolvimento de competências que gerem autonomia para esses países.
 

Notícias relacionadas