Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Saúde

Brasil exporta experiência com bancos de leite para países lusófonos

Com maior rede de bancos de leite humano do mundo, país dará assessoria técnica em treinamento e execução de projetos

[Brasil exporta experiência com bancos de leite para países lusófonos]
Foto : Elza Fiuza/Agência Brasil

Por Danielle Campos no dia 17 de Novembro de 2019 ⋅ 10:30


O Brasil e outros países lusófonos instalaram durante a semana a Coordenação Técnica da Rede de Bancos de Leite Humano da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, no Rio de Janeiro. A rede funcionará na Secretaria Executiva da Rede Brasileira de Leite Humano, na Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). O Brasil deve intensificar a exportação de seu modelo de política pública para outros países lusófonos, como Angola e Moçambique.

A cooperação do Brasil com este tipo de serviço começou com Cabo Verde, em 2008. O modelo brasileiro também é referência para Portugal, conta o coordenador da Rede Global de Bancos de Leite Humano, João Aprígio Guerra de Almeida. “O Brasil tem uma trajetória de 34 anos. E apesar de a gente falar de Brasil, a nossa heterogeneidade é muito grande. E se é grande hoje, era maior ainda naquela época”, afirma. 

O Brasil vai dar assessoria técnica em treinamento, escolha de equipamentos, execução de projetos e identificação das unidades de saúde ideais para as atividades. João Aprígio ressalta que a rede foi pensada para atender a realidades diferentes e utiliza tecnologias de baixo custo. Ele explica também que a cooperação não inclui o compartilhamento do leite propriamente dito, mas consiste em um desenvolvimento de competências que gerem autonomia para esses países.
 

Notícias relacionadas