Saúde

'Não vai precisar recomeçar esquema', alerta Doiane Lemos após novo lote da vacina pentavalente

Imunobiólogico protege contra difteria, tétano, coqueluche, hepatite B e a bactéria da influenza tipo B

['Não vai precisar recomeçar esquema', alerta Doiane Lemos após novo lote da vacina pentavalente]
Foto : Dayse Euzébio/Secom-JP

Por Juliana Almirante no dia 18 de Novembro de 2019 ⋅ 10:20

Após a vacina pentavalente ficar em falta nos postos de saúde de Salvador, as unidades de saúde começam a ser abastecidas hoje (18) com 7,5 mil doses do imunobiólogico, que protege contra difteria, tétano, coqueluche, hepatite B e a bactéria da influenza tipo B.

Em entrevista à Rádio Metrópole, a subcoordenadora de Doenças Imunopreveníveis, Doiane Lemos, afirmou que o objetivo da prefeitura é ter o controle do estoque e distribuir as doses nas unidades de saúde de diferentes regiões da cidade, para evitar que a população se concentre em um posto. 

“Não vai precisar recomeçar esquema, caso tenha passado mais de dois meses entre uma dose e outra. A dose que a criança tomou vai completar o esquema e vai conferir imunidade para as cinco doenças que a vacina protege”, declarou. 

Os postos funcionam de segunda a sexta-feira (exceto feriado), das 8 às 17h. A vacina pentavalente deve ser administrada em três doses e é indicada para crianças de dois, quatro e seis meses de idade.

A falta da vacina nos postos da capital baiana foi gerada por um desabastecimento nacional, após a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) reprovar lotes do imunobiólogico.

Sarampo

Doiane também falou sobre a nova etapa da campanha de vacinação contra o sarampo, que foca na faixa etária de 20 a 29 anos. 

“É importante vacinar essa faixa etária, porque desde 2017 foi acrescida mais uma dose no esquema de vacinação desse público e tem muita gente que pode estar com seu esquema vacinal desatualizado. Se tiver cartão de vacinação da infância, é importante levar. Mas aquele indivíduo que perdeu ou não tem como resgatar será imunizado conforme sua faixa etária. É um esquema de duas doses, com intervalo de 30 dias”, justifica.

Ela pontua que, apesar de a campanha ser direcionada aos jovens adultos, a vacina tríplice viral continuará disponível para pessoas de seis meses até 49 anos. 

“Independentemente da campanha de vacinação, a pessoa pode se dirigir (ao posto de saúde). O sarampo vem avançando em nível nacional, se concentrando em São Paulo. A Bahia também se destaca, semana a semana, com aumento de casos. Aqui na capital, temos 63 casos em investigação. Já tivemos dois deles confirmados, um adolescente de 12 anos, com histórico de viagem à Europa e adulto jovem de 28 anos, que não era vacinado e não teve histórico de viagem, mas frequentou evento de massa no Parque da Cidade. Isso chama atenção de que sarampo está circulando”, esclarece. 

Notícias relacionadas