Saúde

Brasileiro com coronavírus se reuniu com 30 familiares

Segundo o Ministério da Saúde, apesar destes contatos, cada infectado, em média, transmite a doença para outras duas ou três pessoas

[Brasileiro com coronavírus se reuniu com 30 familiares]
Foto : José Cruz/Agência Brasil

Por Luciana Freire no dia 26 de Fevereiro de 2020 ⋅ 21:30

O brasileiro de 61 anos infectado pelo novo coronavírus, primeiro caso confirmado da doença no Brasil, reuniu-se em uma confraternização com cerca de 30 parentes no domingo (23) de carnaval, um dia antes de procurar um hospital apresentando sintomas da doença.

Todos os familiares estão sob monitoramento da vigilância sanitária. De acordo com o Ministério da Saúde, apesar destes contatos, cada infectado, em média, transmite a doença para outras duas ou três pessoas.

"Não vamos imaginar que teremos 80 novos portadores do vírus porque alguém teve contato com 80 pessoas", disse hoje (25), o secretário-executivo do Ministério da Saúde, João Gabbardo.

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta (DEM), disse que serão contatados também 16 passageiros que estavam nas duas fileiras da frente ou ao lado do brasileiro infectado.

O paciente brasileiro está em isolamento domiciliar junto com a família. Ele deve voltar à 'vida normal' assim que deixar de apresentar os sintomas, disse o secretário de Vigilância em Saúde, Wanderson Oliveira.

Segundo a Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo, os cerca de 30 familiares que tiveram contato com o empresário de 61 anos diagnosticado com o coronavirus ainda não apresentaram nenhum sintoma da doença.

As demais pessoas que tiveram contato com o empresário não precisam permanecer em quarentena e podem sair de casa.

Notícias relacionadas

[Bahia tem 2,9 casos de Covid-19 a cada 100 mil habitantes]
SaúdeCORONAVÍRUS

Bahia tem 2,9 casos de Covid-19 a cada 100 mil habitantes

Por Juliana Rodrigues no dia 07 de Abril de 2020 ⋅ 11:40 em Saúde

Segundo o secretário Fábio Vilas Boas, estado é o 13º no ranking e está abaixo da média nacional, que é de 5,5 casos por 100 mil habitantes