Turismo

O que dá pra fazer em Salvador numa segunda-feira? Veja dicas imperdíveis

Listamos opções que vão tornar a sua segunda-feira melhor, porque, se não tiver cuidado, esse dia da semana pode estragar até mesmo as férias

[Imagem not found]
Foto : NaBahia

Por NaBahia no dia 29 de Setembro de 2017 ⋅ 11:21

Vai pro Litoral Norte, volta pra Morro de São Paulo e, de repente, você se vê numa segunda-feira em Salvador. Se o tempo for de sol, tudo resolvido: é só pegar a canga e armar a barraca na praia de Stella Mares ou no Porto da Barra. Mas se a previsão não estiver boa pra virar sereia, é importante planejar o que fazer, para não perder o dia de bobeira no hotel ou tentando visitar locais que estarão de portas fechadas. O mesmo vale para a noite, já que poucos restaurantes e bares abrem neste dia da semana. Por isso, listamos opções que vão tornar a sua segunda-feira melhor, porque, se não tiver cuidado, esse dia da semana pode estragar até mesmo as férias.  

Se você só quer dar uma volta no Pelourinho, ver as fachadas dos casarios e comprar lembrancinhas, até pode programar uma visita ao Centro Histórico numa segunda. Mas se a intenção é explorar museus, centros culturais e igrejas, é melhor pular esse dia no calendário. Porém  se a segunda-feira for o único dia que você terá livre na cidade, vá assim mesmo e visite também o Mercado Modelo e o Elevador Lacerda, que abrem diariamente. 

(Foto: Reprodução/Instagram)

 

Segunda-feira é um bom dia para visitar a região da Cidade Baixa, onde está a Igreja do Bonfim, um dos principais símbolos de fé do baiano. Em uma manhã ou uma tarde, você consegue conhecer três bairros importantes da capital baiana: o Bonfim, a Ribeira e o Monte Serrat. Se for do tipo que gosta de ver o pôr do sol, prefira o turno da tarde. 

Comece o passeio pela Ribeira, onde está a famosa sorveteria que tem mais de 80 anos de história e mais de 60 sabores de sorvete em seu cardápio. Ela funciona diariamente, mas, no verão, não vá nos fins de semana que é barril. Fica muito cheio, com fila, tumultuado de um jeito que torna o passeio desagradável. 

(Foto: Reprodução/Instagram)

 

Aproveite para provar alguns gelados de frutas pouco conhecidas e descobrir o azedo biribiri e o exótico sapoti. Vá sem pressa. Compre o sorvete e atravesse a rua para degustá-lo na mureta junto ao mar. Procure uma sombra e tire um tempo para observar o vaivém de estudantes, de barcos e a tranquilidade comparada à de cidades do interior. Do outro lado da península, onde está o bairro de Plataforma, tente encontrar o trem que cruza o subúrbio ferroviário e passa de tempos em tempos. Se a curiosidade for grande, pegue o barquinho da linha Ribeira Plataforma (por R$ 1,00). A travessia é de cinco minutos e do outro lado você tem uma bela vista da Ribeira e da Igreja da Penha, uma estação de trem e a Fábrica São Braz, onde se produzia tecido. 

 

Da Ribeira siga para o Bonfim. Os mais dispostos podem percorrer a distância de 2,2km a pé pela avenida Beira Mar ou até de bicicleta do programa Salvador Vai de Bike. Se for de carro, também opte por esse caminho por causa da beleza. Do fim de linha da Ribeira, onde está a sorveteria, também saem muitas linhas para a Baixa do Bonfim, o "pé" da Colina Sagrada. Basta pegar as que são via Dendezeiros ou Luís Tarquínio. A igreja fica aberta durante todo o dia para visitas à nave e à sala dos Ex-Votos. À segundas, missas acontecem às 9h e às 17h. Em um aplicativo disponível para iOS e Android você pode consultar os horários das missas, programação de festas, terços e novidades da igreja, assim como mapas. O entorno da igreja também tem lojas de suvenires, algumas com muitas opções de imagens religiosas. Nelas, costuma ser mais barato comprar as fitinhas do Bonfim do que na mão de vendedores ambulantes. Aí, é só amarrá-la no gradil e fazer seus pedidos. (Foto: Reprodução/Instagram)

 

Findada a visita à igreja, que não vai te tomar mais que meia hora, a não ser que você queira assistir à missa e ler todas as mensagens da Sala dos Ex-votos, é hora de se dirigir à terceira parada do roteiro. O Forte de Nossa Senhora de Monte Serrat fica a 1,3km. O percurso também pode ser feito a pé. O trecho tem uma ladeira íngreme, mas, como para descer todo santo ajuda, não é difícil. No caminho, preste atenção em um mirante do qual se pode ver toda a cidade baixa, assim como parte alta que vai da região da Liberdade até o corredor da Vitória. Do Forte de Nossa Senhora do Monte Serrat também se tem uma bela vista da região. Lá longe, tente encontrar o Elevador Lacerda e o Forte de São Marcelo.

(Foto: Reprodução/Instagram)

 

Depois, caminhe cerca de 200 metros até o Farol de Humaitá, onde também está uma igrejinha. Se tiver sorte, poderá encontrá-la aberta. Aí é só parar pra assistir a um forte candidato ao título de melhor pôr do sol da cidade. 

(Foto: Camila Souza/Gov Ba)

 

Cruzando a cidade, está uma outro ponto bom para visitar numa segunda-feira. O Mercado do Rio Vermelho, antiga Ceasinha, tem praça de alimentação, com restaurantes que oferecem uma variedade de opções, que vão da culinária regional a boxes com comida alemã e árabe. Vale passear pela área de compras e observar o que não pode faltar na mesa do baiano. Frutas, verduras, carnes e peixes, tudo você encontra lá. Alguns boxes vendem até itens congelados, como sarapatel e abará. É só comprar o isopor lá mesmo e carregar de volta para casa um pouco da Bahia. Se for fã de chocolate, aproveite para conhecer a loja da Amma e comprar produtos com 70%, 80% e 90% de cacau com um preço bom. No Mercado, também dá para encontrar artesanato, roupas e peças de decoração. Espie só a Oropa França Bahia, loja capitaneada pela atriz Rita Assemany e pela dramaturga Aninha Franco. A curadoria das duas é certeira nos quesitos arte popular e preciosidades para decorar, presentear, vestir. 

(Foto: Camila Souza/Gova Ba)

 

Segunda-feira à noite é um dia difícil de encontrar restaurantes abertos. Certeza será comer acarajés e abarás no boêmio bairro do Rio Vermelho, tanto em Dinha, quanto em Cira. Entre os dois points do acarajé, o Boteco do França abre das 12h às 3h, com opções como frutos do mar, bolinho de bacalhau e carne do sol. 

O Rio Vermelho também tem opções abertas na Rua Fonte do Boi. No Solar, você encontra desde crepes, sanduíches e quiches a pratos mais requintados, assinados pela chef Andréa Nascimento. Já a Confraria das Ostras abre das 12h à 0h, tendo os crustáceos como referência, mas também massas e carnes. Perto dali, também funciona às segundas a Companhia da Pizza, que além de pizzas também serve calzones e  massas. Se a vontade for de comida oriental, o Shiro Restaurante é a melhor opção para uma segunda à noite. A casa fica no bairro da Graça e abre das 19h à 0h. 

Se ligue!
Acarajé da Cira
Largo da Mariquita, Rio Vermelho
Segunda a sábado, 17h às 2h; domingo, 17h à 0h

Acarajé da Dinha 
Largo de Santana - R. João Gomes, 25, Rio Vermelho, 71 3334-4350
Segunda a quinta, 18h às 23h30; sexta e sábado, 17h às 23h30; domingo, 12h às 22h

Boteco do França
R. Borges dos Réis, 24 - Rio Vermelho, Salvador, 71 3334-2734
Segunda a sábado, 12h às 3h; domingo, 12h à 0h

Companhia da Pizza @companhiadapizza
Praça Brg. Faria Rocha, 266, Rio Vermelho, Salvador
Segunda a quarta, 18h à 0h; quinta a domingo, 17h30 à 1h

Confraria das Ostras @confrariadasostras
R. da Fonte do Boi, 8, Rio Vermelho, Salvador, 71 3334-7504
Diariamente, 12h à 0h

Mercado do Rio Vermelho @ mercadodoriovermelho site
Av. Juracy Magalhães Júnior, 1624, Rio Vermelho
Boxes: segunda a sábado, 7h às 19h; domingo, 7h às 14h
Área gourmet: segunda a sábado, 7h às 21h; domingo, 7h às 17h

Oropa França Bahia @oropa_francabahia
Mercado do Rio Vermelho, 71 3342-7900

Shiro Restaurante @ restauranteshiro
R. da Graça, 181, Graça, Salvador, 71 3337-3196
Segunda a sábado, 19h à 0h; domingo, 12h às 15h e 19h à 0h

Solar @solargastronomia
R. da Fonte do Boi, 24 - Rio Vermelho, Salvador, 71 3012-9360
domingo a quarta, 11h30 às 23h; quinta a sábado, 13h30 a 0h

Sorveteria da Ribeira @sorveteriadaribeira
R. da Penha, 87, Ribeira, Salvador, 71 3316-5451
Segunda a quinta, 10h às 22h30; sexta, 10h às 23h; sábado, 10h à 0h; domingo 10h às 23h30

Preços e serviços apurados em setembro de 2017

Notícias relacionadas