Turismo

Paulo Afonso é energia pura: conheça o Complexo Hidrelétrico da Chesf

O passeio pode ser feito por quem quer apreciar a beleza natural e conhecer a história da região de maneira tranquila e segura

[Imagem not found]
Foto : NaBahia

Por NaBahia no dia 13 de Setembro de 2017 ⋅ 10:33

Quando se fala em passeios nos cânions e lagos do Rio São Francisco, automaticamente vem na cabeça a imagem do turismo de aventura. Em forma de rapel na ponte, bungee jump, tirolesa ou canoagem, essa é a principal referência para viagens por ali. Mas existe um passeio que pode ser feito por quem quer apreciar a beleza natural e conhecer a história da região de maneira tranquila e segura: uma visita ao Complexo Hidrelétrico da Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf).

(Foto: Reprodução/Flickr/Rita Barreto/Setur)

 

Na divisa dos estados de Alagoas, Pernambuco e Sergipe, Paulo Afonso, a 460 km de Salvador, é o ponto de partida do roteiro. Mas não adianta ir direto bater na porta de entrada. É necessário fazer um cadastro prévio no centro do município, de forma simples e rápida, e contratar um guia. Basta procurar o Núcleo de Atendimento ao Turista de Paulo Afonso (NAT), na principal avenida da cidade, ou alguma outra agência (confira lista).

A taxa por carro, com até quatro pessoas, sai por R$ 80 (valor total). Se estiver a pé, dá para contratar guia com carro por lá, mas o custo sobe: R$ 160 para grupo de até três pessoas. A distância do centro para a complexo hidroelétrico é curta, 2 km, e percorrida em cerca de cinco minutos. A visita leva de duas a três horas, mas por conta do calor e sol fortes é recomendado chegar cedo, por volta das 8h. E, claro, munido de protetor solar, boné e qualquer aparato que alivie o a quentura. A temperatura média gira em torno de 32°C. A variação entre a máxima e a mínima oscila em torno de 6°C. Os meses mais quentes vão de outubro a janeiro e julho é o mês mais frio.

(Foto: Reprodução/Flickr/Rita Barreto/Setur)

 

O contraste entre o concreto da construção humana, as formações rochosas naturais e o verde das águas do São Francisco e da vegetação é deslumbrante. Você sairá do passeio dominando na ponta da língua a história do complexo hidroelétrico, que começou a ser construído em 1949, aproveitando a força das águas da cachoeira de Paulo Afonso, um desnível natural de 80 metros do rio. Hoje, num raio de 4 km, estão instaladas cinco grandes hidrelétricas, a Usina Apolônio Sales (na divisa de Paulo Afonso e Delmiro Gouveia-AL) e as Usinas Paulo Afonso, I, II, III e IV.

Além de números grandiosos – como 4 milhões, 279 mil e 600 kW de energia produzida –, você também levará curiosidades quanto ao funcionamento técnico das turbinas e comportas. A visita passa pela represa, instalações subterrâneas da usina e o parque, na verdade um grande jardim verde. Vendo toda grandiosidade de perto você vai descobrir que não é preciso ser engenheiro para se encantar com essas coisas. Tudo isso em um passeio tranquilo, confortável e agradável, que pode ser feito inclusive com crianças. Eles vão adorar encher o guia de perguntas sobre o universo da geração de energia.

(Foto: Prefeitura de Paulo Afonso/Divulgação)

 

Não deixe de explorar as belas fotos que pode tirar do local, com seus cânions e imensidão de águas. O espetáculo fica muito mais bonito quando as comportas estão abertas e o imenso volume de água jorra de forma impressionante. Mas isso é um capítulo a parte. As secas dos últimos anos faz com que esse seja um acontecimento cada vez mais raro. De todo modo, a Chesf anuncia através de nota quando abrirá as comportas. Aí é se programar.

Com as águas baixas, não estranhe se vir, fora das dependências da usina, adolescentes da região fazendo das águas do São Francisco um verdadeiro parque aquático. Se não conseguir segurar a vontade de um mergulho, se informe com o guia e procure uma praia segura para banho, afinal o São Francisco oferece perigos.

Como chegar
Partindo de Salvador, pela BR- 324 sentido Feira de Santana, sai pela BR-116 sentido norte até a entrada para Tucano. Daí pegue a BR- 410 e depois a BR- 110 passando por Ribeira do Pombal, Cícero Dantas, Jeremoabo até chegar a Paulo Afonso. Também é possível ir de avião para a cidade, onde a Azul opera voos.

Preços e serviços apurados em setembro de 2017

Notícias relacionadas