Turismo

Garapuá: o paraíso a ser descoberto na Ilha de Tinharé

Garapuá: o paraíso a ser descoberto na Ilha de Tinharé

[Imagem not found]
Foto : NaBahia

Por NaBahia no dia 08 de Novembro de 2018 ⋅ 13:06

A Ilha de Tinharé, em Cairu, na Costa do Dendê, tem muito mais a oferecer do que a famosa Morro de São Paulo. Bem pra lá da Quinta Praia, é que Garapuá está escondida. A vila de pescadores ainda está longe de ser descoberta por multidões de turistas. Ufa!

Como o acesso é mais difícil (veja abaixo) e as pousadas podem ser contadas nos dedos, a pérola segue preservada e só é visitada mesmo porque quem quer aquele sossego digno dos paraísos, onde a simplicidade reina. Em Garapuá, a combinação de areia e coqueiros a perder de vista tem como moldura o mar verde-azulado (ou seria azul-esverdiado?), digno do Caribe. Sem nenhum exagero: taí uma foto aérea para provar. 

Coqueiros e areia a perder de vista
(Foto: Reproduçã/Instagram @jmftw)

 

As piscinas de Garapuá, inclusive, são uma das paradas dos passeios de lancha - Volta à Ilha - que saem da Terceira Praia de  Morro de São Paulo. O tempo nas piscinas é rápido e você só verá ao longe, na enseada, um vestígio da vila e de algumas poucas barracas com sombreiros na areia. Se seu destino for Garapuá, você vai precisar que um barco te leve às piscinas, que aparecem na maré baixa. Entre um mergulho e outro, não estranhe se você se deparar com algum bar flutuante. 

Quem escolhe se hospedar e aproveitar toda a tranquilidade que Garapuá tem a oferecer, terá a simplicidade como companhia. Chão de terra, uma praça com árvores que fornecem sombras e uma igrejinha linda em devoção a São Francisco. Restaurantes onde comidas caseiras fazem a festa, como a Casa da Nana (@casadanana.garapua). É aproveitar a temporada para se esbaldar nos frutos do mar fresquinhos. Não saia de Garapuá sem provar moqueca de caranguejo catado ou lagosta recém-saída do mar.

Vista aérea impressiona
(Foto: Reproduçã/Instagram Marcos Casé @casinhafeliz)

 

Como tudo, chegar ao paraíso tem seu preço. A principal opção é ir até Morro de São Paulo (a gente já explicou todas as forma da peregrinação aqui) e lá pegar um transfer terrestre. Toyotas adaptados para até 6 pessoas - as boas e velhas jardineiras - fazem o trecho em meia hora e o preço por pessoa é cerca de R$ 35.  É simples: várias agências na segunda praia oferecem o transporte.

A outra alternativa é pegar uma lancha rápida no Porto de Valença direto para Garapuá, via Rio Una. De Segunda a Sábado, o transfer sai em três horários diferentes:  às 13h, 14h e 15h. A duração da viagem é de 45 minutos e custa em média, por pessoa, R$ 35. Deu pra perceber que no domingo você fica completamente ilhado? Bem, é isso que representa Garapuá. 

Simplicidade é a marca da vila de Garapuá
(Foto: Reproduçã/Instagram Pousada Garapuá)

Notícias relacionadas