Vida Alheia

"A religião não foi muito legal comigo", afirma Marília Mendonça

A cantora Marília Mendonça foi a última convidada do programa "Lady Night", comandado por Tatá Werneck, exibido na noite da última segunda-feira (6), no canal Multishow. Entre os assuntos, ela contou que começou a cantar na Igreja e comentou também sua relação com a religião. [Leia mais...]

[
Foto : Reprodução/Youtube

Por Jessica Galvão no dia 07 de Novembro de 2017 ⋅ 14:21

A cantora Marília Mendonça foi a última convidada deste ano do programa "Lady Night", comandado por Tatá Werneck, exibido na noite da última segunda-feira (6), no canal Multishow. Entre os assuntos, ela disse que começou a cantar na Igreja e comentou também sua relação com a religião. 

"Na igreja que eu ia todo mundo cantava, as adolescentes tinham um playbackzinho, sabendo cantar ou não. Hoje não tenho religião, acredito muito em Deus, ando com minha bíblia. A religião não foi muito legal comigo", contou a artista.

Segundo a sertaneja, ela foi obrigada a sair para trabalhar com 15 anos de idade. "Como eu cantava na igreja e tinha que cantar as vezes em um bar, nessa época não existia bebida, eu não ia para o bar pra curtir, não ia pra beber, eu ia pra trabalhar. E eu não fui muito bem aceita nesse momento. Meu padrasto saiu de casa, minha mãe também foi traída, e eu tinha que trabalhar, tinha que dar um jeito, e a gente não foi bem aceito por isso", falou Marília.

"Nunca me senti abandonada por Deus, em momento nenhum. E parei de achar, porque hoje eu vejo com essa questão de preconceito, de tudo isso que acontece, que as pessoas param de acreditar em Deus, param de amar a Deus por causa de um falador que fica falando que Deus não te ama do jeito que você é. Eu parei de ouvir as pessoas do mundo para escutar a voz de Deus e estou com ele até hoje", concluiu.

Veja vídeo:

Notícias relacionadas

[Ator Leonardo Villar morre aos 96 anos]
Vida Alheia

Ator Leonardo Villar morre aos 96 anos

Por João Brandão no dia 03 de Julho de 2020 ⋅ 19:09 em Vida Alheia

Na televisão, Leonardo Villar fez mais de trinta novelas, como "Estúpido Cupido" (1976), "Barriga de Aluguel" (1990) , "Amazônia" (1991), "Laços de Família" (2000). O últ...