Vida Alheia

Romero Britto diz que vídeo é de 2017: "A internet é muitas vezes injusta"

Dona de restaurante próximo à loja de Britto, em Miami, quebrou obra na frente do artista

[Romero Britto diz que vídeo é de 2017:
Foto : Reprodução

Por Cristiele França no dia 15 de Agosto de 2020 ⋅ 18:34

O pintor Romero Britto se manifestou nas redes sociais após a divulgação de um vídeo que mostra uma mulher quebrando uma de suas peças em Miami, nos Estados Unidos. No comunicado, Britto afirma que o vídeo foi gravado em 2017. "Fui vítima de uma pessoa que foi a uma das minhas galerias e quebrou uma arte que havia ganhado. Uma peça pesada de porcelana que ao quebrar em pedaços poderia causar danos a mim. É lamentável, mas a integridade física das pessoas foi colocada em risco naquele momento", disse em nota.

De acordo com O Globo, o vídeo foi publicado no TikTok de Faye Pindell, assistente da galeria do artista, e teve mais de 19 milhões de views. A imagem foi compartilhada em diversas outras plataformas.

Em nota, Romero informou que não admite desrespeito e "jamais teve a intenção de desrespeitar alguém. A internet é muitas vezes injusta e as pessoas não estão preocupadas com a verdade. Gostam de confusão, drama, negatividade e de julgar sem analisar fatos".

No site de Romero Britto, a peça em tamanho original, parecida com a que foi quebrada, é vendida a US$ 4.800 (cerca de R$ 25,9 mil). Já a versão em miniatura custa US$ 360 (cerca de R$ 1,9 mil reais).

 

Notícias relacionadas