Bahia

Partido Verde cobra ao TCU ação contra liberação de resort em área de preservação ambiental em Praia do Forte

Documento diz que superintendente do Ibama que cancelou multa e liberou obras é sócio de empresa imobiliária que atua no litoral

[Partido Verde cobra ao TCU ação contra liberação de resort em área de preservação ambiental em Praia do Forte]
Foto : Divulgação/Tivoli Ecoresort

Por Danielle Campos no dia 20 de Novembro de 2020 ⋅ 20:30

 
A bancada do Partido Verde na Câmara dos Deputados divulgou nesta sexta-feira (20), que enviou um ofício ao Tribunal de Contas da União e ao Ministério Público Federal solicitando providências em relação ao cancelamento de uma multa ambiental de R$ 7,5 milhões e da liberação para construção de resort de luxo, na Praia do Forte, em uma região conhecida pela procriação de tartarugas marinhas. 
 
Segundo informações divulgadas na manhã de ontem (19), o superintendente do Ibama na Bahia, Rodrigo Santos Alves, teria cancelado determinações de sua própria equipe técnica e liberado as obras do empreendimento. A multa milionária havia sido aplicada pelos técnicos do Ibama contra o hotel, por causa da construção, pelo Tivoli Ecoresort, de um muro na praia que afetaria a procriação das tartarugas marinhas.
 
No documento, assinado pelos deputados Célio Studart (PV/CE) e Israel Batista (PV/DF), consta que Rodrigo Santos Alves, nomeado pelo ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, é sócio de uma empresa imobiliária, que atua na oferta de imóveis de luxo no litoral. A relação gera conflitos de interesses entre a preservação ambiental e os interesses da especulação imobiliária.
 

Notícias relacionadas