Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Bahia

Volta às aulas será antes da vacinação da maioria da população, diz Rui Costa

Data do retorno continua indefinida; governo da Bahia vai pedir ao STF prioridade de professores na vacinação

[Volta às aulas será antes da vacinação da maioria da população, diz Rui Costa]
Foto : Paula Froes/Govba

Por Adele Robichez no dia 03 de Fevereiro de 2021 ⋅ 11:40

O governador da Bahia, Rui Costa, anunciou hoje (3), em seu perfil no Twitter, que as aulas voltarão antes da maioria da população ser vacinada. No entanto, ele afirma que, por conta da situação da pandemia no estado, não pode ainda estabelecer uma data. A administração estadual vai solicitar ao Supremo Tribunal Federal (STF) a prioridade de professores na vacinação.

"Vamos voltar às aulas, sim", afirmou o gestor. "A retomada das atividades escolares acontecerá antes da maioria da população ser vacinada, mas não podemos ser irresponsáveis em estabelecer uma data enquanto a ocupação de leitos e o número de mortes se mantiver nos níveis atuais", explicou.

A Bahia registrou ontem (2) 67% de ocupação de leitos de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) e 40 óbitos em 24 horas, segundo dados da Secretaria de Saúde do Estado (Sesab).

"Vamos ao STF para pedir que os professores sejam considerados público prioritário na vacinação", afirmou o gestor. Por enquanto, de acordo com o Plano de Vacinação contra a Covid-19 no estado, os trabalhadores da educação fazem parte da última fase prioritária da imunização, mesmo sem uma definição do tipo no plano de vacinação nacional.

O dirigente destacou que as escolas já estão sendo preparadas para receber os alunos com segurança e condições sanitárias assim que o retorno for permitido. "Estamos preparando as escolas com mais pias, álcool em gel e equipamentos de proteção. Já fizemos um plano de alternância de turnos de aulas para evitar a lotação das salas", informou.

"Não podemos admitir outro ano sem aula e comprometer o futuro, os sonhos e os planos de milhares de estudantes", concluiu Rui Costa.

Notícias relacionadas