Bahia

MP prende seis pessoas em Ilhéus por fraude em licitações da prefeitura

Seis pessoas foram presas no município de Ilhéus, no Sul da Bahia, em uma operação deflagrada pelo Ministério Público Estadual, na madrugada desta terça-feira (21). Os alvos são empresários e funcionários públicos que integravam um grupo criminoso que praticava fraudes e superfaturamento em procedimentos licitatórios e contratos realizados pela Prefeitura Municipal de Ilhéus.[Leia mais...]

[MP prende seis pessoas em Ilhéus por fraude em licitações da prefeitura]
Foto : Reprodução /Ilheus.ba.gov.br

Por Milene Rios no dia 21 de Março de 2017 ⋅ 09:00

Seis pessoas foram presas no município de Ilhéus, no Sul da Bahia, em uma operação deflagrada pelo Ministério Público Estadual, na madrugada desta terça-feira (21). Os alvos são empresários e funcionários públicos que integravam um grupo criminoso que praticava fraudes e superfaturamento em procedimentos licitatórios e contratos realizados pela Prefeitura Municipal de Ilhéus. 

Foram presos Enoch Andrade Silva, Thayane Santos Lopes, Wellington Andrade Novais, Lucival Bomfim Roque, Jamil Chagouri Ocké e Kácio Clay Silva Brandão. Além dos seis mandados de prisão, foram cumpridos seis mandados de condução coercitiva e 27 mandados de busca e apreensão.

Segundo o MP, denominada “Operação Citrus”, a ação é realizada pela 8ª Promotoria de Justiça de Ilhéus com o apoio do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) e da Coordenadoria de Segurança e Inteligência (CSI) e suporte operacional da Polícia Civil, através do Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco) e do Departamento de Polícia do Interior (Depin). 

De acordo com as investigações, do MP, o grupo opera desde 2009 realizando contratos com o Município de Ilhéus para o fornecimento de bens diversos utilizando as rubricas genéricas de “gêneros alimentícios” e “materiais de expedientes/escritório”. Até hoje, as empresas envolvidas já receberam mais de R$ 20 milhões decorrentes de contratações com a Prefeitura Municipal de Ilhéus, em um esquema que contava com a participação de agentes públicos do primeiro escalão do governo municipal.  

As empresas são a Marileide S. Silva de Ilhéus, Mariangela Santos Silva de Ilheus EPP, Thayane L. Santos Magazine ME, Andrade Multicompras e Global Compra Fácil Eireli-EPP, todas geridas por Enoch Andrade Silva. Também foi identificada a participação do empresário Noeval Santana de Carvalho, que celebrava contratos irregulares com o Poder Público para fornecimento de merenda escolar.

Notícias relacionadas