Bahia

Caso New Hit: oito envolvidos são condenados a 10 anos de prisão; dois foram absolvidos

Um novo julgamento do processo que acusa nove músicos da banda New Hit e um ex-policial militar de envolvimento em estupro coletivo de duas adolescentes no ano de 2012, realizado nesta terça-feira (29), no Tribunal de Justiça do estado (TJ-BA) condenou oito dos suspeitos e diminuiu a pena inicialmente dada de 11 anos e oitos meses para 10 anos de prisão. .[Leia mais...]

[Caso New Hit: oito envolvidos são condenados a 10 anos de prisão; dois foram absolvidos]
Foto : Divulgação

Por Paloma Morais no dia 29 de Agosto de 2017 ⋅ 17:21

Um novo julgamento do processo que acusa nove músicos da banda New Hit e um ex-policial militar de envolvimento em estupro coletivo de duas adolescentes no ano de 2012, realizado nesta terça-feira (29), no Tribunal de Justiça do estado (TJ-BA) condenou oito dos suspeitos e diminuiu a pena inicialmente dada de 11 anos e oitos meses para 10 anos de prisão. Outros dois envolvidos foram absolvidos. O caso aconteceu após um show do grupo no município de Ruy Barbosa. 

Foram condenados Eduardo Martins Daltro de Castro Sobrinho, Edson Bonfin Berhends dos Santos, Willian Ricardo de Farias, Weslen Danilo Borges Lopes, Michael Melo de Almeida, John Ghendow de Souza Silva, Guilherme Augusto Campos Silva e Alan Aragão Trigueiros. De acordo com o TJ, eles não poderão mais recorrer da decisão. Ainda não há detalhes sobre se eles serão encaminhados imediatamente para o presídio. 

Os absolvidos foram Carlos Frederico Santos de Aragão, que e era segurança do grupo, e um dos ex-integrantes da banda, Jeferson Pinto dos Santos.

Em maio de 2015, todos os suspeitos haviam sido condenados a 11 anos e oito meses de prisão. Porém, eles entraram com recursos e, desde então, estão em liberdade aguardando o julgamento dos pedidos. O julgamento do recurso pedido pelos advogados dos réus aconteceria no dia 15 de agosto, porém, a pedidos dos desembargadores Rita de Cássia Filgueiras e Abelardo Paulo da Matta Neto a data foi adiada. Segundo eles, era necessário mais tempo para analisar o caso. Este foi o segundo adiamento da audiência, que aconteceria inicialmente no dia 8 de agosto.

Notícias relacionadas