Bahia

Ex-ministra diz que Justiça baiana é "defasada" e critica: "Gente ganhando R$ 50 mil"

A ministra aposentada do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Eliana Calmon, foi entrevistada por José Eduardo, na Rádio Metrópole, na manhã desta quarta-feira (4), e classificou a Justiça baiana como "defasada". [Leia mais...]

[Ex-ministra diz que Justiça baiana é
Foto : Fábio Pozzebom/ Agência Brasil

Por Gabriel Nascimento e Matheus Morais no dia 04 de Outubro de 2017 ⋅ 09:29

A ministra aposentada do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Eliana Calmon, foi entrevistada por José Eduardo, na Rádio Metrópole, na manhã desta quarta-feira (4), e classificou a Justiça baiana como "defasada". De acordo com ela, apesar do esforço dos juristas, há muita lentidão nos processos. "Os problemas da Justiça da Bahia são antigos. Há um esforço muito grande para essa melhora. Eu acredito nessa melhora, mas ela é muito lenta. A atual presidência [do Tribunal de Justiça da Bahia] é boa, sensata, chama para resolver problemas internamente, sem precisar processos", afirmou.

A ex-ministra citou ainda os altos salários, que prejudicam, inclusive, a realização de concursos. "São males grandes. Tem gente do TJ-BA ganhando mais de R$ 50 mil, tem servidor se aposentando com salário de R$ 30 mil. Cada desembargador que chegava dava uma espécie de gratificação aos seus afilhados que se incorporava. Aí falta dinheiro para fazer concurso. Isso é um absurdo que a administração atual fica refém", concluiu.

Notícias relacionadas