Bahia

Empresa de call center em Itabuna é interditada por irregularidades trabalhistas

Auditores-fiscais em conjunto com a Polícia Federal (PF) realizaram uma ação a pedido do Ministério Público do Trabalho (MPT) em um estabelecimento de call center, no centro de Itabuna, sul baiano, onde descobriram "graves irregularidades" no controle da jornada de trabalho dos funcionários[Leia mais...]

[Empresa de call center em Itabuna é interditada por irregularidades trabalhistas]
Foto : Jonas Oliveira/AENP

Por Paloma Morais no dia 16 de Outubro de 2017 ⋅ 15:40

Auditores-fiscais em conjunto com a Polícia Federal (PF) realizaram uma ação a pedido do Ministério Público do Trabalho (MPT) em um estabelecimento de call center, no centro de Itabuna, sul baiano, onde descobriram "graves irregularidades" no controle da jornada de trabalho dos funcionários, referentes ao repouso semanal remunerado, o uso de sistema de banco de horas, ao trabalho nos domingos, à realização de horas extras e à duração da jornada diária, que no call center é de até seis horas por dia, podendo ter acréscimos de até duas horas extras diariamente. Por causa dos problemas detectados a empresa foi interdidata nesta segunda-feira (16).

Ainda de acordo com o MPT, o caso começou a ser investigado em fevereiro deste ano com base em uma denúncia sigilosa. Conforme os órgãos responsáveis, a empresa também é alvo de outros inquéritos e ações civis públicas movidas pelo MPT por situações envolvendo assédio moral, irregularidades na oferta de alimentação aos trabalhadores, atrasos no pagamento de salários e limitação de idas ao banheiro.

De acordo com o MPT, após ser interdidato, todas as atividades da empresa estão suspensas na unidade por tempo indeterminado e só serão retomadas se houver a comprovação de cumprimento das normas trabalhistas.

Notícias relacionadas

[Metrópole reprisa entrevista especial com MK ]
Bahia

Metrópole reprisa entrevista especial com MK 

Por Metro1 no dia 13 de Dezembro de 2019 ⋅ 10:27 em Bahia

As duas horas de programa serão exibidas ainda no canal do youtube.com/portalmetro1. A condução da entrevista ficou a cargo de James Martins