Bahia

MP pede interdição parcial de Conjunto Penal de Barreiras

Mesmo com o numero excessivo de detentos, a prisão de Barreiras recebe 91 novos detentos do Conjunto Penal de Ilhéus, no sul baiano

[MP pede interdição parcial de Conjunto Penal de Barreiras]
Foto : Divulgação/Secom

Por Marina Hortélio no dia 17 de Maio de 2018 ⋅ 20:00

A crise carcerária da Bahia já foi assunto da última edição do jornal da Metrópole devido ao excedente de presos e erros no repasse de verbas – segundo o TCU, apenas 2% dos recursos são, de fato, aplicados. 

A penitenciária estadual de Barreiras, no oeste da Bahia, é um dos presídios do estado que passam por problemas. Na última segunda-feira (14), a promotora de Justiça Rita de Cássia Pires Bezerra Cavalcanti pediu a interdição parcial do Conjunto Penal de Barreiras, que está com quadro de servidores reduzido.

Como explicou a promotora na ação, a prisão tem um número reduzido de servidores estatais, o que prejudica a execução das penas. Cavalcanti ainda pediu que o espaço dedicado ao cumprimento do regime semiaberto receba reformas estruturais.

Segundo o G1, a unidade prisional ainda está superlotada, a capacidade é para 384 vagas, mas o local possui 432 presos. Mesmo com o número excessivo de detentos, a prisão de Barreiras recebeu 91 novos detentos do Conjunto Penal de Ilhéus, no sul baiano, que está interditado.

Notícias relacionadas