Bahia

Justiça bloqueia bens de empresa responsável pela Cavalo Marinho I

Justiça pretende assegurar o direito de indenização dos sobreviventes e familiares das vítimas do acidente

[Justiça bloqueia bens de empresa responsável pela Cavalo Marinho I]
Foto : Alberto Maraux/SSP

Por Marina Hortélio no dia 21 de Setembro de 2018 ⋅ 16:40

Os bens móveis, imóveis e direitos creditícios dos responsáveis pela embarcação Cavalo Marinho I, cujo naufrágio deixou 19 mortos há mais de um ano, foram bloqueados pela Justiça. 

Proferida pelo juiz titular da Vara Cívil, Vinícius Simões, a decisão tem caráter provisório e preventivo e atende a um requerimento de Tutela Cautela Incidental interposto pela unidade da Defensoria Pública em Itaparica.

Com a decisão, tanto a empresa CL Empreendimentos, quanto o sócio, Lívio Garcia Júnior, ficam impedidos de praticar qualquer ato de alienação, doação ou desfazimento de bens e créditos para assegurar o direito de indenização dos sobreviventes e familiares das vítimas do acidente.

A medida foi publicada no dia 13 de setembro. Ainda cabe recurso a decisão.

Notícias relacionadas

[Club Med Itaparica funciona até 31 de julho]
Bahia

Club Med Itaparica funciona até 31 de julho

Por Juliana Rodrigues no dia 21 de Março de 2019 ⋅ 08:21 em Bahia

Decisão de fechar a unidade faz parte de uma "estratégia mundial" de focar em resorts premium, segundo a direção da rede