Bahia

Homem é encontrado em situação análoga à escravidão em fazenda do pai de Luiz Argôlo

Em outra localidade de mesmo proprietário, trabalhadores prestavam serviço irregular

[Homem é encontrado em situação análoga à escravidão em fazenda do pai de Luiz Argôlo]
Foto : Divulgação / Ministério do Trabalho

Por Lara Ferreira no dia 19 de Outubro de 2018 ⋅ 15:20

Durante ação da Superintendência Regional do Trabalho na Bahia, um homem de 48 anos foi encontrado em condições análogas à escravidão, além de um grupo em situação irregular de trabalho. 
 
A fiscalização foi realizada na quarta-feira (17), em duas fazendas da cidade de Entre Rios, a cerca de 130 km de Salvador. De acordo com o G1, o Ministério Público do Trabalho informou que as propriedades rurais pertencem a Manoelito Argôlo dos Santos, ex-prefeito do município, dono de diversas fazendas de gado na região e pai do ex-deputado federal Luiz Argôlo, que cumpre pena em regime fechado após ser condenado pela Operação Lava-Jato.
 
O Ministério do Trabalho explicou que o homem encontrado estava na Fazenda Riachão, em um casebre sem água, com eletricidade improvisada, manchas de fezes de morcegos nas paredes e banheiro com apenas vaso sanitário sem descarga.

Como não havia armário, ele utilizava arames para pendurar comida em sacos. De acordo com o SRT, ele estava no local com o filho de 12 anos que, apesar de não trabalhar no local, vivia no casebre. 
 
Já na Fazenda Rancho Alegre, a outra propriedade do ex-prefeito, os trabalhadores recebiam menos que um salário mínimo pelo serviço prestado, não tinham equipamentos de proteção e nenhum fazia exame médico ocupacional.

Além disso, não era feito recolhimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço e nenhum tirava férias. De acordo com o SRT, o valor devido aos empregados supera R$ 150 mil. 

Notícias relacionadas