Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Bahia

Muniz Sodré toma posse na Academia de Letras da Bahia

Escritor, sociólogo e jornalista passa a ocupar a cadeira número 33, cujo patrono é o poeta Castro Alves e que, até o ano passado, era ocupada por Mãe Stella de Oxóssi

[Muniz Sodré toma posse na Academia de Letras da Bahia]
Foto : Tácio Moreira / Metropress

Por Juliana Rodrigues no dia 01 de Novembro de 2019 ⋅ 10:20

O escritor, sociólogo e jornalista Muniz Sodré tomou posse ontem (31) na Academia de Letras da Bahia (ALB), no bairro de Nazaré, em Salvador. Ele passa a ocupar a cadeira número 33, cujo patrono é o poeta Castro Alves e que, até o ano passado, era ocupada por Mãe Stella de Oxóssi. A cerimônia de posse aconteceu no Palacete Góes Calmon, sede da ALB, e foi aberta ao público.

“É uma honra suceder Mãe Stella. Eu fui o primeiro Obá dela e sou Obá do terreiro. Para mim, essa cadeira tem um fio entre as gerações que começa com o patrono Castro Alves, o poeta dos escravos, Xavier Marques, o primeiro que escreveu sobre o terreiro e médico sanitarista. O fio é a ética, e o terreiro é um lugar de ética. É uma emoção enorme”, disse, segundo o jornal Correio.

No discurso de posse, Sodré destacou a importância da ética, falou sobre as crises que envolvem a existência humana e citou o escritor Euclides da Cunha. Ele é o sexto membro a ocupar a cadeira 33 da ALB.

Na última terça (29), Sodré foi o entrevistado de Mário Kertész no programa Na Linha, na Rádio Metrópole, e fez uma análise da conjuntura política e social do país. Autor de diversos livros, como “O Império do Grotesco”, Sodré disse acreditar que esse tipo de pensamento, caracterizado primordialmente pelo rebaixamento da reflexão e a simplificação de conceitos, chegou ao poder no Brasil (leia mais).

Notícias relacionadas