Quarta-feira, 16 de junho de 2021

Bahia

Vila Galé abandona projeto hoteleiro em suposta zona indígena na Bahia

Grupo destacou que não é do interesse dele que um hotel resort Vila Galé nasça com a iminência de um clima de “guerra”

Vila Galé abandona projeto hoteleiro em suposta zona indígena na Bahia

Foto: Reprodução / Google Street View

Por: Metro1 no dia 18 de novembro de 2019 às 16:08

O grupo Vila Galé anunciou, nesta segunda-feira (18), que vai “abandonar” o projeto para a instalação de um resort de luxo na cidade de Una, no Sul da Bahia, alvo de críticas por estar previsto para um local de suposta reserva indígena.

A empresa hoteleira critica “‘ataques por alguns que abraçam causas midiáticas, só aparentemente justas, e usam de falsidades, sem sequer procurarem minimamente obter a verdade dos factos”.

Segundo o grupo, em abril de 2017, a Vila Galé foi convidada pelo Governo da Bahia e prefeitura de Una para realizar um investimento em um mega resort para ajudar ao desenvolvimento da região, por meio de uma parceria com a empresa proprietária dos terrenos.

Após avaliação, a Vila Galé anunciou em Portugal e no Brasil, em julho de 2018, o investimento neste novo Resort e o contrato celebrado com o Estado e a prefeitura. Elaborou todos os estudos e projetos (arquitetura, ambientais, etc, etc.), os quais vieram a ser aprovados pelas entidades competentes.

Também é informado que ao longo de todo esse tempo não surgiu qualquer reclamação ou reivindicação, apesar de ser pública e notória em toda a região a notícia do projeto. No local e num raio de muitos kms, não havia nem há qualquer tipo de ocupação/utilização, nem sinais de qualquer atividade extrativista por parte de quem quer que seja.

“Com efeito, não é de nosso interesse que um hotel resort Vila Galé nasça com a iminência de um clima de “guerra”, ainda que injusta e sem fundamento, como são exemplo as ameaças proferidas na Embaixada de Portugal em Brasília e algumas declarações falsas, dramáticas e catastróficas que deveriam envergonhar quem as profere”, diz trecho da nota.

O grupo Vila Galé ressalta ainda que “não existe qualquer reserva indígena decretada para esta área, nem previsão de a vir a ser. Passaram 3 mandatos Governamentais anteriores, com vários ministros da Justiça e nenhum deles aprovou a demarcação das terras indígenas”. 

E, continua: “Certamente porque não encontraram fundamento legal para o efeito de decretar uma gigantesca área de reserva de 47.000 ha. Em resumo, não há sinais de ocupação indígena de qualquer espécie nesta área”.

Vila Galé abandona projeto hoteleiro em suposta zona indígena na Bahia - Metro 1