Quinta-feira, 28 de outubro de 2021

Bahia

Homem denuncia destruição de plantações em acampamento desocupado na Bahia

De acordo com MST, acampamento produzia anualmente mais de 7,2 mil toneladas de alimentos

Homem denuncia destruição de plantações em acampamento desocupado na Bahia

Foto: Reprodução/Facebook

Por: Juliana Almirante no dia 28 de novembro de 2019 às 11:20

Um homem denunciou, por meio do Facebook, a destruição de uma plantação do assentamento Abril Vermelho, na zona rural de Juazeiro, norte da Bahia. O local foi desocupado após decisão judicial na última segunda-feira (25).

"Aqui 1727 hectares só no projeto, onde todas as fronteiras estão sendo derrubadas. As máquinas estão destruindo tudo, plantação de banana, de mamão, de batata. O trator passando por cima. Enquanto nosso país sobre com desemprego, mas de quatro mil pessoas que trabalhavam aqui e hoje estão na rua. Tudo destruído", reclamou Gilvan Silva. 

De acordo com o Movimento Sem Terra (MST), a desocupação ocorreu de forma 'truculenta" e foram usada bombas de gás lacrimogênio, spray de pimenta e balas de borracha. Um idoso foi atingido na região da cabeça, uma jovem foi atingida por estilhaços na cabeça e uma criança de 3 anos de idade com hematomas pelo corpo, segundo o movimento.

O acampamento produzia anualmente mais de 7,2 mil toneladas de alimentos, gerando trabalho e renda para mais de 5 mil pessoas, segundo o MST.

A ação de reintegração de posse foi deflagrada pela Polícia Federal em favor da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), para desocupação de uma área de aproximadamente 1727 hectares.

 A PF contestou o MST e afirmou que a ação se deu de forma pacífica e que a Codevasf disponibilizou veículos para transportar os moradores e seus bens. 

Homem denuncia destruição de plantações em acampamento desocupado na Bahia - Metro 1