Bahia

Secretário de Cultura defende união da bancada baiana para aprovação da Lei de Emergência Cultural

Projeto está na pauta de votação desta terça (26) e pretende destinar um total de R$ 3,6 bilhões para ações emergenciais

[Secretário de Cultura defende união da bancada baiana para aprovação da Lei de Emergência Cultural]
Foto : Ascom

Por Luciana Freire no dia 25 de Maio de 2020 ⋅ 16:00

O secretário de Cultura e Turismo de Salvador, Pablo Barrozo, defendeu a união da bancada baiana na Câmara dos Deputados na aprovação da Lei de Emergência Cultural que vai realizar ações e direcionar benefícios ao setor cultural durante a pandemia do novo coronavírus.

O secretário e o presidente da Fundação Gregório de Matos, Fernando Guerreiro, se reuniram com o deputado federal Elmar Nascimento (DEM) e sugeriram um substitutivo ao texto original, o que foi acatado pela relatora da matéria, deputada Jandira Feghali (PCDOB).

A chamada de Lei de Emergência Cultural está na pauta de votação de amanhã (26) e pretende destinar um total de R$ 3,6 bilhões para ações emergenciais.

“Precisamos da sensibilidade de todos os deputados da bancada baiana. É uma questão suprapartidária e temos que somar esforços neste momento. Agradeço ao deputado federal Elmar Nascimento que atendeu prontamente a um pedido meu e do presidente da Fundação Gregório de Matos, Fernando Guerreiro, para colaborar nas adequações ao projeto inicial, construído após debates com representantes do setor cultural da nossa cidade”, disse o secretário. 

Notícias relacionadas