Bahia

Em crítica a defensores da reabertura, Rui questiona: 'É aceitável ter 1,5 mil mortes por mês?'

Durante solenidade do 2 de Julho, governador frisou que momento não é o mais propício para retomar atividades: "Uma semana depois que a gente abrir, vai dobrar"

[Em crítica a defensores da reabertura, Rui questiona: 'É aceitável ter 1,5 mil mortes por mês?']
Foto : Paula Fróes/GOVBA

Por Juliana Rodrigues no dia 02 de Julho de 2020 ⋅ 10:54

Durante solenidade em comemoração à Independência do Brasil na Bahia, na manhã de hoje (2), o governador Rui Costa desabafou sobre o atual estágio da pandemia no país e fez críticas aos empresários que pressionam pela reabertura das atividades.

"Há um limite aceitável para essas pessoas de número de mortes que podemos aceitar para abrir tudo de qualquer jeito, dizendo apenas que vão tomar cuidados. É aceitável ter 1.500 mortes por mês? É porque não tá aberto. Se abrir, vão ser 3.000 por mês? Vamos compartilhar essa decisão com a sociedade. Fica parecendo que aqui tem autoridades que decidem sozinhas. O que a sociedade baiana quer? Quer admitir 3.000 mortes por mês? Vai dobrar. Uma semana depois que a gente abrir, vai dobrar", disse o governador.

Notícias relacionadas