Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Brasil

'Só racismo explica a fúria', diz pai de João Alberto sobre morte do filho por seguranças no Carrefour

Familiares da vítima se reuniram com deputados da Comissão Externa da Câmara dos Deputados

['Só racismo explica a fúria', diz pai de João Alberto sobre morte do filho por seguranças no Carrefour ]
Foto : Reprodução/TV Câmara

Por Metro1 no dia 01 de Dezembro de 2020 ⋅ 18:24

Familiares de João Alberto Silveira Freitas, homem negro de 40 anos que morreu após ser espancado por seguranças do Carrefour em Porto Alegre, se reuniram hoje (1º) com deputados da Comissão Externa da Câmara dos Deputados, que apura o assassinato de João Alberto. A informação é da revista Fórum. 

“A gente nunca imagina que vai acontecer, eu só espero justiça. Foi racismo! Só o racismo explica a fúria com que eles atacaram meu filho”, disse o pai de João Alberto, João Batista, na reunião, segundo o deputado Orlando Silva (PCdoB-SP), que faz parte da Comissão.

A ideia do encontro, segundo a Comissão da Câmara, é acompanhar as investigações do crime de perto para que os autores não passem impunes, além de discutir propostas para aprimorar e criar novas leis que tratem sobre o racismo. 

“A família destacou sobretudo a preocupação para que não fique impune, e também que a vítima é sempre condenada, sempre procuram coisas que possam atacar a vítima. Isso é um absurdo. Esse pai falou hoje por todos os pais de vítimas do Brasil. Muito forte o pedido dele por justiça. Ele acredita que foi um crime de racismo, um crime de ódio”, disse a deputada Maria do Rosário (PT-RS), que também compõe a Comissão, sobre o depoimento de João Batista.
 

Notícias relacionadas