Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Brasil

Caso João Alberto: movimento negro rejeita proposta do Carrefour e pede a cassação de alvará

Segundo a Coalizão, a sugestão é uma tentativa de "invisibilizar a violência racista"

[Caso João Alberto: movimento negro rejeita proposta do Carrefour e pede a cassação de alvará]
Foto : Guilherme Gonçalves/FotosPublicas

Por Kamille Martinho no dia 02 de Dezembro de 2020 ⋅ 14:30

A Coalizão Negra por Direitos, organização que reúne dezenas de movimentos negros do Brasil todo, repudiou a proposta dada pelo supermercado Carrefour, a qual sugere a criação de um Comitê Externo de Diversidade e Inclusão. 

Segundo a Coalizão, a sugestão é uma tentativa de "invisibilizar a violência racista que levou à óbito João Alberto Silveira de Freitas", homem negro assassinado no mês passado, em Porto Alegre. A organização não pretende fazer mediação com o Carrefour e vai lutar para cassar o alvará da loja onde João Alberto foi assassinado.

"O retorno do Carrefour não poderia ser mais negativo: inicialmente negou responsabilidade sobre o ocorrido, depois resolveu monetizar a vida interrompida tragicamente de João Alberto com a criação de um fundo de igualdade racial de valor irrisório ao lucro da empresa, e, por fim, buscará escamotear sua responsabilidade via comitê", informou a Coalizão.

Notícias relacionadas