Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Brasil

Ministério da Saúde diz ao STF que país não tem seringas suficientes para vacinas de Covid

Discurso contrasta com afirmação do ministro Eduardo Pazuello, que nega falta de seringas

[Ministério da Saúde diz ao STF que país não tem seringas suficientes para vacinas de Covid]
Foto : Pixabay

Por Metro1 no dia 14 de Janeiro de 2021 ⋅ 09:42

O Ministério da Saúde afirmou ontem (14) ao Supremo Tribunal Federal (STF) que o Brasil não possui seringas suficientes para a vacinação de Covid-19. A declaração vai contra o que declarou o titular da pasta, Eduardo Pazuello, na semana passada. A informação é da coluna de Guilherme Amado, na revista Época.

"Estima-se que há nos estados mais de 52 milhões de seringas e agulhas aptas para a realização da vacinação, enquanto a estratégia para os grupos listados estima quase 30 milhões de doses para o esquema vacinal completo de duas doses", disse a pasta, em documento do dia 8 de janeiro, endossado por Pazuello e enviado ontem ao Supremo, no âmbito de uma ação movida pela Rede Sustentabilidade, relatada por Ricardo Lewandowski.

Com uma tabela que inclui todos os estados, o ministério afirmou que os números foram contabilizados a partir de e-mails enviados aos governos em 27 de novembro, e que "apenas" sete estados não terão seringas o bastante: Acre, Bahia, Espírito Santo, Mato Grosso do Sul, Paraíba, Pernambuco e Santa Catarina. O número representa um quarto das unidades da federação.

Em outro documento, desta vez de 11 de janeiro, enviado ao STF na mesma leva, a Saúde afirmou que "os estados possuem aproximadamente 80 milhões de seringas e agulhas que poderão ser utilizadas para início da campanha de vacinação contra a Covid-19". Não há, contudo, mais detalhes desses números que a pasta alegou

O discurso contrasta com o que tem dito o general e ministro da Saúde, Eduardo Pazuello. Em pronunciamento no Palácio do Planalto, na semana passada, ele atacou a imprensa e disse que "não existe falta de seringa".

Notícias relacionadas