Quinta-feira, 23 de setembro de 2021

Brasil

Após ameaças de Bolsonaro, Fux diz que harmonia entre os poderes não implicam impunidade

Fux ressaltou no discurso que, em uma democracia, nos momentos de crise, é preciso "fortalecer – e não deslegitimar – a confiança da sociedade nas instituições”.

Após ameaças de Bolsonaro, Fux diz que harmonia entre os poderes não implicam impunidade

Foto: Fellipe Sampaio/SCO/STF

Por: Geovana Oliveira no dia 02 de agosto de 2021 às 17:21

Em discurso na sessão de abertura do segundo semestre do Judiciário nesta segunda-feira (2), o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Luiz Fux, se posicionou acerca dos últimos ataques do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) contra a urna eletrônica e o modelo eleitoral do Brasil.

De acordo com ele, os poderes da República são harmônicos entre si, mas não podem ficar impunes quando atentam contra instituições. “O povo brasileiro jamais aceitaria que qualquer crise, por mais severa, fosse solucionada mediante mecanismos fora da Constituição”, afirmou. 

Após Bolsonaro intensificar as falas sobre uma suposta fraude nas eleições de 2018 e outra em curso para 2022 — sobre as quais ele já admitiu não ter provas. No domingo (1º), apoiadores do presidente foram às ruas pedir o retorno do voto impresso.

Fux ressaltou no discurso que, em uma democracia, nos momentos de crise, é preciso "fortalecer – e não deslegitimar – a confiança da sociedade nas instituições”.

Após ameaças de Bolsonaro, Fux diz que harmonia entre os poderes não implicam impunidade - Metro 1