Segunda-feira, 16 de maio de 2022

Brasil

Síndrome de Burnout é reconhecida como fenômeno ocupacional pela OMS

Há três dimensões que compõem a condição

Síndrome de Burnout é reconhecida como fenômeno ocupacional pela OMS

Foto: Divulgação

Por: Metro1 no dia 16 de janeiro de 2022 às 14:59

A síndrome de Burnout passou a ser reconhecida como um fenômeno relacionado ao trabalho pela Organização Mundial de Saúde (OMS). A assunção dessa condição passou a valer neste mês de janeiro, com a vigência da nova Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde (CID-11). A informação é da Agência Brasil. 

A síndrome é definida pela OMS como “resultante de um estresse crônico associado ao local de trabalho que não foi adequadamente administrado”. Conforme a caracterização da entidade, há três dimensões que compõem a condição.

A primeira delas é a sensação de exaustão ou falta de energia. A segunda são sentimentos de negativismo, cinismo ou distância em relação ao trabalho. A terceira é a sensação de ineficácia e falta de realização.

A OMS esclarece que a síndrome de Burnout se refere especificamente a um fenômeno diretamente vinculado às relações de trabalho e não pode ser aplicada em outras áreas ou contextos de vida dos indivíduos.

Síndrome de Burnout é reconhecida como fenômeno ocupacional pela OMS - Metro 1