Domingo, 03 de julho de 2022

Brasil

Justiça nega pedido de prisão feito pela família de Genivaldo contra policiais envolvidos na morte

Genivaldo morreu no porta-malas de um carro da Polícia Rodoviária Federal, em Sergipe, quando policiais jogaram uma bomba de gás dentro do compartimento

Justiça nega pedido de prisão feito pela família de Genivaldo contra policiais envolvidos na morte

Foto: Reprodução/Redes sociais

Por: Metro1 no dia 13 de junho de 2022 às 20:00

A Justiça Federal de Sergipe negou o pedido de prisão preventiva feito pela família de  Genivaldo de Jesus dos Santos, 38 anos, contra os três policiais rodoviários federais que provocaram a morte dele. Os agentes colocaram a vítima no porta-malas da viatura e jogaram uma bomba de gás lacrimogêneo dentro. O crime ocorreu no dia 25 de maio em Umbaúba, às margens da BR-101.

O pedido foi feito por advogados da família de Genivaldo. Na decisão, o juiz da 7ª Vara Federal de Sergipe considerou prejudicado o pedido de prisão, pois "na fase de investigação, apenas autoridade policial e Ministério Público Federal podem solicitá-la".

Genivaldo era esquizofrênico foi detido por dirigir uma moto sem capacete. Os policiais envolvidos na abordagem são Kleber Nascimento Freitas, Paulo Rodolpho Lima Nascimento e William de Barros Noia. Eles foram afastados pela PRF (Polícia Rodoviária Federal) de suas funções de policiamento.
 

Justiça nega pedido de prisão feito pela família de Genivaldo contra policiais envolvidos na morte - Metro 1