Faça parte do canal da Metropole no WhatsApp >>

Quarta-feira, 21 de fevereiro de 2024

Política

Lula critica quantidade de advogados e defende ampliar número de formados em ciências exatas

Através de nota a OAB afirmou que uma das razões para o enorme número de advogados no país é a abertura indiscriminada de cursos de direito

Lula critica quantidade de advogados e defende ampliar número de formados em ciências exatas

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Por: Metro1 no dia 06 de dezembro de 2023 às 19:07

Atualizado: no dia 06 de dezembro de 2023 às 19:22

Na cerimônia de credenciamento do Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (Impa) como Instituição de Educação Superior, o presidente Luíz Inácio Lula da Silva (PT) criticou nesta quinta-feira (6) o volume de formados em direito nas universidades do país. Além de ter defendido a ampliação na formação de estudantes em ciências exatas, consideradas por ele "primordiais para o desenvolvimento de uma nação".

"Me parece que o Brasil é um dos países que mais formam advogados no mundo. Nem a China e a Índia juntos, que formam 2,6 bilhões de habitantes, formam mais advogados que o Brasil", declarou o presidente. Ele ainda disse que não há nada contra em formar advogados, mas é preciso formar mais em matemática, engenharia e física.

Em números absolutos, o país perde apenas para a Índia, que tem 2 milhões desses profissionais, contra 1,3 milhão no Brasil. A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) divulgou um estudo apontando que  em números absolutos, o país perde apenas para a Índia, que tem 2 milhões desses profissionais, contra 1,3 milhão no Brasil. 

Através de uma nota divulgada junto com o estudo, a OAB afirmou que uma das razões para o enorme número de advogados no país é a abertura indiscriminada de cursos de direito. "Se o número de inscritos na OAB é surpreendentemente grande, aquele referente aos estudantes de direito é estarrecedor. Existem, hoje, no país, cerca de 1,8 mil cursos jurídicos no país e, atualmente, segundo dados do próprio órgão, são mais de 700 mil alunos matriculados", concluiu.